rose-divider.gif - 5598 Bytes

  Ordem Rosacruz
Portal do Terceiro Milênio


A Ordem de Maat apresenta:
Estudos Especiais

Magnificat Fraternitatis

Aos poetas é que devemos a nossa compreensão do fato de que toda interpretação fiel da realidade seja humana ou divina, tem de ser baseada na apreensão da imagem essencial que fornece a luz em que as coisas devem ser estudadas e a forma em relação à qual elas podem ser entendidas.

por João II Pitagórico (*)

 

Muitos escreveram a respeito da Criação do Universo de forma deliberadamente religiosa, ou seja, com conotação filosófica e dogma teológico / religioso específico.

Para o homem de mente aberta é necessário muito mais do que uma explicação de caráter religioso, o que acaba denotando explicações muitas vezes com uma vestimenta cheia de mistério indevassável, “milagreirista” e impossível de ser entendida pelo dito leigo. A explicação que vamos tentar deixar nessas linhas podem ser entendidas de forma literal, sem susto, portanto, sem o receio de ser surpreendido pelo oculto, pelo mistério ou pelo simbólico.

Antes, porém, vamos mencionar algumas frases ou atitudes filosóficas citadas por um dos maiores comediantes e gênio em sua arte:

“O homem que trabalha um dia é importante, e isto é muito bom.

 O homem que trabalha uma semana com afinco e dedicação, é melhor ainda.

  O homem que trabalha um ano inteiro com esmerado esforço e amor é mais extraordinário ainda.

  Mas o homem que trabalha uma vida toda com disciplina, obediência e determinação é o magnífico e imprescindível.

Não se conhece o homem pela sua aparência ou vestimenta, mas pela sua sincera simplicidade, suas  obras, sua moralidade, seu caráter e seus ideais.

O homem descobriu a velocidade, mas não aprendeu como dominá-la ".

Charles Chaplin

oOo

“A verdadeira felicidade almejada é tão fácil de ser conquistada e está tão próxima do homem que na maioria das vezes julga ser impossível existir ou encontrá-la. Assim, uma vez a felicidade encontrada, que nós mesmos atraímos, não mais pode ser detida."                                                                                                                  O autor.

A Criação do Universo

A Criação do Universo é um magnífico império de proezas, onde a poesia e a fantasia se confundem com a realidade.

Fazemos parte dessa profunda forma (a inteligência) da Criação em que todas as coisas têm sua razão de ser.

Talvez tenhamos vontade muitas vezes de tentar entender tudo; entretanto, nossa capacidade limitada nos impede de realizações maiores, porque muitos fenômenos não são possíveis de serem explicados pela nossa capacidade tecnológica.

Somente nos esforçando através do conhecimento adquirido é que podemos chegar a uma conclusão: que tudo é um mistério, sem deixar de ser um esplendor, a nos ofuscar em nossa trajetória enquanto vivemos e nos apoderamos das vicissitudes das grandes realizações que somos capazes de engendrar.

Todas as alegrias e decepções não passam da mesma coisa tomada às avessas.

Cabe a nós saber elucidar por livre conclusão o que queremos enxergar, para não ficarmos cegos à obra gigantesca da natureza, de forma sensata e com calma.

Essa é a única realidade permitida ao homem comum.

As demais constatações não passam de coadjuvantes na sinfonia que toca nossos sentidos comuns.

Esse é, portanto o mundo da Força da Criação e não há como negá-lo.

A Natureza é a mãe de tudo. Ela dá origem ou o meio para que se realize o dito milagre do aparecimento de uma ou de outra coisa. Por isso, devemos amar, respeitar e preservar a nossa Mãe Natureza. Qualquer ato contrário a isso, sem dúvida seria um  “matricídio” . Pois quem destrói  ou ajuda a destruir a natureza estará destruindo a própria vida e a natureza humana, além de outras vidas ou manifestações maravilhosas.

A Força da Criação não é burra como muitos pensam; ao contrário. É infinitamente inteligente e infinitamente diversificada, tanto assim que é até mesmo capaz de dar demonstrações de um vigor sem limites advertindo-nos de maneira clara quando afetamos o equilíbrio do ecossistema com nosso egoísmo ou ganância desenfreados.

oOo

Por essas e muitas outras razões, fundou-se há milênios um colégio para homens que são diferentes. Digo Homens (homens e mulheres) que são incomuns, esvaziados de qualquer sentido ideológico, mas cheios de boa vontade de vencer e que sabem (por exemplo) como, quando e porquê um simples som fonético forma pensamentos na linguagem comum. Ainda hoje temos provas mais do que convincentes sobre tal, bastando analisar o som da língua chinesa. O agrupamento de ideogramas exprimindo idéias não poderia senão dar mostra de alocuções de potência ideológica grandemente multiplicada, a ponto de conferir forças extraordinárias extremas. E a esse mundo os incautos chamam do mundo dos magos. Se verdadeiros ou não, não é o caso.  O fato é que a partir desse mundo é que está nascendo o mundo dos cientistas magos ou magos cientistas.

Outro exemplo, por outro lado se analisarmos a palavra “alquimia”, herdada do árabe, veremos que o sentido da palavra significa “al = potência do divino, e quimia = oculto. Por dedução termos: a potência oculta do divino nas coisas. Não teria sido daí que hoje temos a a designação química ?

A título de outro exemplo, gostaria de citar o que sucedeu com o Apóstolo João (o do Apocalipse) quando chegou à ilha Sagrada de Patmos para então dar prosseguimento à sua grande obra apocalíptica:

“Eu João, vosso irmão e companheiro nas tribulações... estava na ilha de Patmos, por causa da palavra de Deus e do testemunho de JESHOUHA. Num domingo fui arrebatado, em êxtase, e ouvi por trás de mim voz forte como de trombeta, que dizia: o que vês, escreve-o num livro às sete igrejas...” Era o ano de 95 depois do nascimento de Cristo, e o evangelista  João assim começou o Apocalipse, o livro de revelação, o mais provocante e terrível da Bíblia !.

O Apóstolo predileto tinha chegado àquela pequena ilha (só 53 quilômetros quadrados jogados no azul intenso do mediterrâneo, no arquipélago do Dodecaneso), deportado de Éfeso, durante as perseguições do imperador Domiziano. Uma chegada que mudou totalmente a vida de Patmos. Desde aquele domingo, a ilha ficou amarrada à história como “A Ilha Sagrada”. Até hoje citam de boca em boca as lendas sobre João, que era de um caráter muito forte, e citam que teria havido um conflito entre ele e um tal de Cinopo, um feiticeiro que fazia sumir as coisas e que, derrotado por João, foi transformado em um rochedo, isso porque o tal de Cinopo não queria concorrência. Não restou a João outra alternativa!

Doutra feita teria João demolido todos os templos e monumentos pagãos, tendo usado apenas a força do pensamento (Raja Yoga ?! sic) com o objetivo de converter o povo grego aos novos princípios cristãos ( não havia catolicismo, portanto).

oOo

Quando Cristo nasceu, tenha sido numa gruta, num celeiro ou numa manjedoura, não soma muito o fato, mesmo porque nenhum essênio o foi receber, nem um judeu, nem mesmo um parente, mas foram três Mestres Magos !!!!!!!?  Vindos de lugares muito distantes... Por que três Mestres Magos deveriam saber do nascimento e receber com honrarias de incenso, ouro e mirra ao Rei dos Magos, um representante supremo do Unimago? E porque somente eles sabiam ao certo?

Isso porque os verdadeiramente magos têm por obrigação saber da mais pura escol-ciência (física, química, biologia, matemática, astronomia, música, e tantas outras matérias) e, com absoluta segurança, não é a que se encontra escrita nos livros, pois não é por estar escrita em livros que inspiram suspeita e discórdia que seja verdade, antes a que se encontra no âmago da verdadeira Tradição dos Magos. (2* Tess. 3:6).

A verdadeira Tradição também ensina pelo livro, mas principalmente pela via oral para que não se percam as verdades pelos pensamentos e canetas difamatórias.

E então muitos perguntarão: onde se encontra tal escola, a Escola dos Magos Cientistas? A resposta...

É somente uma. Encontra-se em todo lugar e em lugar nenhum. A Escola dos Magos Cientistas é a finesse da Verdadeira Tradição.  É constituída tão somente de homens puramente altruístas. E como são escolhidos ou chamados?

“É tão somente no meio do mais puro fogo ardente é que se molda o ferro em brasa - já dizia o Mestre Kut-HuMi”.

Assim, quando o discípulo está pronto, o Mestre aparece... (há aqui um duplo ou um triplo sentido).

E por fim, a base do conhecimento metafísico dos Magos Verdadeiros é a Kabbalah, a tradição do ocidente. Mas antes seria preciso descobrir o porque de ...Tradição do ocidente?!

As regras para o apostolado, ou discipulado, ou Adepto Velado, são por essência, duríssimas, exigindo do Kuthumpá, no caso, um esforço e sacrifícios quase sobre-humano.

Devido as caraterísticas do mesmo, dá-se que nem todo templário é um mago, mas todo mago é um templário!

oOo

Voltemos no tempo, e vemos, por exemplo, que, sendo Moisés um templário, precisou ser preparado por Jethar, seu sogro, um Mago Verdadeiro, para poder enfrentar os Magos do Faraó e vencê-los numa terrível batalha de magia. E Moisés venceu. Porém...

Moisés teve de passar por duríssimas provas antes de se aventurar neste mister.

É também de se notar, que a Kabbalah Verdadeira não é, nunca foi e nem será um patrimônio judaico. Ela hoje se encontra mais apropriada à língua judia, entretanto, também se encontra enraizada na filosofia védica / brahmanica, que é sua mais recente origem (na língua Sânscrito). Mas sua nascente deu-se na língua Devanagari ou Watan, ainda na Atlântida. Eis a raiz da Árvore da Vida, da Ciência do Bem e do Mal,  e da autêntica Tradição Ocidental.

Estas duas (watan e devanagari) línguas eram chamadas  línguas  dos Deuses. Tal conotação passou também para o Sânscrito, para o Zen Avesta  e o hebraico herdou o Sânscrito. Disso se pode deduzir um sem fim de “mistérios”, assim chamados pelos leigos.

Mas ainda assim, uma pista a mais é fornecida. Tomam-se a palavra Guanabara, vemos que ela é formada por duas palavras (sons):

guana = significa em tupi-guarani lago de patos, lagoa de patos, hoje no Rio, a lagoa Rodrigo de Freitas.

bara = siginifica tribo dos baras, descendentes dos borés, originários dos aruaques que eram imigrantes dos chacos de Thiuaunaco. Daí, originalmente a terra dos borés era na lagoa dos patos = Guanaboré, passando para o português como Guanabara!!!

A História Verdadeira da raça humana na Terra guarda doces e sublimes mistérios, o homem sendo seu principal personagem, é claro.

oOo

Certa feita, estando Hermes Trimegistus proferindo mais uma de suas conferências, perguntou-lhe um de seus diletos alunos, Asclepius:

“Mestre, o que é milagre”, ao que Hermes respondeu:

“Miraculum, est homo oh Asclepius”.

Como se nota pelas sábias palavras de Hermes, a grande parte da sabedoria da Tradição sempre foi e sempre será dada de forma oral, não restando outro meio senão esse, porque muitas sempre serão as dúvidas. E no livro sempre estará apenas e tão somente a forma literal, exigindo-se do sábio as chaves que depuram certos enunciados.

Na própria Bíblia, ainda que sagrada, mas clara e propositadamente depauperada, já no Gênesis ter-se-iam demonstrado grandes verdades e esclarecimentos. Entretanto, hoje para os Magos Verdadeiros, é como se tivessem efetuado um massacre literário, escravizando o homem a um inferno de meias-verdades ou quase-verdades que nunca existiram.

Eis aí, meu caro leitor, algumas sinceras e humildes recordações de um ser humano que luta para estar nesse mundo sem ser desse mundo, mas que acima de tudo o ama.

Não haverá tempo suficiente para beber da notoriedade de um livro a respeito. Darei não mais e somente do que se segue à frente (tente entender isso):

O Proto-Homem

“Todo ser humano tem necessidade de respirar o suficiente ar puro que lhe garanta o máximo de energia vital”.

Todo ser humano tem necessidade de alimentar-se conforme as exigências da Ciência da Nutrição.

Todo ser humano tem necessidade de uma habitação que o proteja dos rigores da natureza e lhe dê todo conforto proveniente dos avanços da tecnologia.

Todo se humano tem necessidade de dispor das mais modernas técnicas médicas para garantir sua saúde.

Todo ser humano tem necessidade de vestir-se adequadamente, conforme o clima.

Todo ser humano tem necessidade de pertencer a um grupo social o qual lhe é de sua existência.

Todo ser humano tem direito de satisfazer suas constitucionais necessidades a de ser humano, possível através da Autentica Lei de Direito.

O Direito do número é superior ao Direito da força bruta escravisadora.

O Direito da sabedoria é superior ao Direito do número.

O Direito dos mais sábios deve emanar democraticamente do Direito do número. A Escolha e o voto pertencem à razão humana. O voto simples o direito da escolha, até mesmo o de não votar.

O Direito de usufruir Direitos contém também a obrigação de cumprir obrigações democráticas genuínas e morais.

O Direito de criar as leis sociais pertence aos democraticamente escolhidos como melhores.

Os melhores são aqueles que melhor demonstrem viver em harmonia com a natureza, com a sociedade, com sua própria mente e tenham consciência de sua superior essência transcendental.

O conceito humano de vida heróica e as atitudes coerentes com esse conceito são o único meio de reconhecer esse tipo de ser humano superior a quem, na atualidade, convenhamos chamar Proto-homem.

Todo ser humano tem o direito de ampliar sem quaisquer restrições seu grupo social, incluindo nele sua família, seus amigos, seus semelhantes, sua pátria, sua raça, seu continente, a humanidade e o universo.

Todo  ser humano, sem qualquer condição ou restrição, tem direito à liberdade.

Todos os seres humanos são iguais perante a lei. Todo ser humano acusado de qualquer ato anti-social deve ser presumido inocente até ser comprovada a culpa.

Ninguém será preso até ser julgado por um tribunal. No caso de crime político, por um tribunal internacional com direito a asilo; isso é justo quando não existe no país onde o ser humano reside, garantias de julgamento justo.

Todo ser humano tem direito e obrigação de adquirir uma educação básica que lhe permita ter consciência de sua natureza, do mundo em que vive e lhe dê condições para adquirir cultura superior especializada. Esta educação básica inclui, na atualidade, os seguintes conhecimentos: falar, ler e escrever a língua nacional e uma língua internacional, instrução transcendente e cívica, conhecimentos gerais de ciências sociais, matemática, física, química, artes, biologia, geologia, geografia, astronomia, meteorologia, higiene, história da civilização, história regional, tecnologia e economia. A posse dessa cultura básica dá direito a ocupar cargo no governo, se votado para tanto.

As criaturas e os jovens têm o direito prioritário de satisfazer suas necessidades básicas e sua educação integral.

Todo ser humano tem o direito de adquirir cultura superior pelos meios que lhe forem convenientes. A freqüência a um determinado tipo de escola não é obrigatória para adquirir um título que o capacite para a vida profissional. Serve para esse fim a realização de tarefas e exames com acesso às fontes de conhecimentos necessários à resolução de um determinado problema.

Todo ser humano basicamente capacitado, que deseje adquirir cultura superior especializada, tem o direito de acesso aos equipamentos tecnológicos mais avançados da especialidade.

Todo ser humano tem o direito de satisfazer suas necessidades sexuais, de forma leal, livre e amorosamente, (casado) .

Todo ser humano saudável tem o direito de gerar quantos filhos o interesse social permita, desde que assuma, só, casado ou através de terceiros adotantes, todas as obrigações psicológicas e materiais de tutela e educação, em conjunto com as instituições sociais regionais.

Todo ser humano tem o direito de divorciar-se a qualquer momento, desde que garanta a continuidade de tutela dos filhos perante a lei e perante os homens.

Todo ser humano que constitui família tem prioridade de direitos de proteção social em relação àqueles que vivem sós.

Todo ser humano, de ambos os sexos, tem idênticos diretos e obrigações; contudo, a distribuição das atividades profissionais deve ser realizada respeitando-se as diferenças naturais dos sexos.

Todo ser humano tem o direito e a obrigação de exercer uma atividade profissional que contribua para o bem-estar material, mental e transcendental da humanidade.

Todo ser humano, fora de sua atividade profissional, tem o direito de vestir-se ou não, conforme seu gosto pessoal.

Todo ser humano tem o direito e a obrigação de manter seu corpo em perfeito estado de higiene, incluindo a higiene física, a higiene mental e a higiene psíquica, além da alimentação saudável, natural e livre de elementos intoxicantes.

Todo ser humano, conforme suas qualidades físicas, pessoais, tem o direito e a necessidade de praticar um ou  mais esporte.

Todo ser humano tem o direito à cidadania mundial e a uma nacionalidade. O direito à cidadania mundial deve incluir a garantia da satisfação de suas necessidades primárias. A cidadania numa determinada nação é um direito que pode ser adquirido por qualquer cidadão mundial.

Independente do país de nascimento, a cidadania nacional implica idêntico direitos e obrigações para todos os cidadãos, incluindo o direito a quaisquer cargos no governo. Ninguém pode ser privado da cidadania mundial e nacional.

Todo ser humano pode mudar de nacionalidade, desde que já resida em caráter definitivo no país onde deseja nacionalizar-se por mais de 10 anos e conheça sua língua e seus costumes.

Todo ser humano, com idade igual ou superior a 16 anos, com cidadania nacional ou mundial, pode adquirir o título de Proto-homem, mediante comprovada ação como homem reconhecedor de sua transcendente função cósmica. O título de Proto-homem não implica a obrigação de perfeição ou santidade, mas a realização de uma ação ou prática de atitude ou postura que colabore destacadamente na construção de um mundo cada  vez melhor.

Todo ser humano, cidadão mundial ou nacional, possuidor de uma cultura básica, será considerado compulsoriamente Proto-homem a partir dos 50 anos, desde que não cumpra pena ou ação anti-social.

Todo ser humano tem o direito de criar, participar, mudar, ou abandonar qualquer tipo de associação, seita, culto, partido político ou sindicato. Este direito inclui a liberdade de propagar suas opiniões independentemente de quaisquer limites. Todos estes direitos decorrem da obrigação prioritária de ser humano em qualquer situação, e não violar, física ou mentalmente, os direitos de seus semelhantes.

Todo homem tem o direito de não participar em nenhuma guerra de estados ou nações. Nenhuma sanção pesará sobre ele, ao contrário, poderá vir a ser reconhecido como herói e titulado de Proto-homem por esse fato.

Todo ser humano tem o direito à liberdade de reunião e manifestação pacífica.

Todo ser humano tem o direito à propriedade até o limite de seu usufruto pessoal. Nenhum direito ou bem é hereditário.

Todo ser humano, Proto-homem ou não, tem os mesmos direitos de usufruir dos benefícios do trabalho social.

A autoridade dos Proto-Homens deve ser o resultado da evolução natural do povo e em seu nome será exercida. A vontade dos Proto-Homens, manifesta pela atividade profissional, pela sabedoria e pelo número, é a base em que se estrutura o governo. Essa vontade será expressa em eleições periódicas com liberdade absoluta de voto. A estrutura do poder será democrática e socialista por seus integrantes. Isto é, terá a forma heliocêntrica.

Todo ser humano tem o direito e a obrigação de repouso e lazer, o que inclui a limitação do trabalho semanal ou 45 horas e no mínimo 30 dias corridos de férias remuneradas, por ano. Estes direitos e obrigações devem ser considerados, à medida que o desenvolvimento tecnológico e econômico da humanidade permita melhorá-los.

Todo ser humano tem direito à plena assistência em caso de desemprego, doença, invalidez, viuvez, velhice e outros casos em que circunstâncias alheias à sua vontade lhe impeçam de obter os meios necessários à sua sobrevivência e à dos seus dependentes. Esta assistência, em caso de incapacidade total, deve corresponder à retirada integral média dos últimos cinco anos, com valor estável.

Todo ser humano, após 25 anos de trabalho de produção de bens, tem direito a diminuir em até 50% suas horas de trabalho semanal, recebendo retiradas integrais e proporcionais.

Todo ser humano tem direito de usufruir moral e materialmente de todo tipo de produção científica, literária ou artística de que seja autor.

Todo ser humano tem direito a uma ordem social, nacional e mundial, em que os direitos, liberdades e obrigações sociais aqui estabelecidos possam ser plenamente realizados.

Todo ser humano tem direito de usufruir todas as técnicas que supram qualquer deficiência ou aprimorem a visão, a audição, o gosto, o olfato, o tato e capacidade de locomoção.

Todo ser humano tem obrigação e o direito de aprender a controlar, orientar e dirigir sua mente para fins criadores e construtivos.

Todo ser humano tem o direito de desenvolver, para todos os fins construtivos, seus ultra-sentidos e seus poderes mentais.

Todo ser humano deve ser instruído a respeito do poder da mente sobre todas as moléculas e células do corpo e a respeito da intensa influência da auto sugestão sobre as atitudes e as realizações mentais e físicas.

Todo ser humano tem o direito de conceber idéias úteis e propor sua execução prática. A capacidade de criar enobrece o ser humano e nisso se baseia a evolução da humanidade.

Todo ser humano tem necessidade de orientar-se ou ser orientado, de forma a viver ajustado à realidade, desenvolvendo a capacidade de discernimento entre suas fantasias válidas ou não e sua necessidade de pensar com exatidão, o que inclui evitar idéias preconceituosas, opiniões degeneradas e julgamentos precipitados sem uma só justa razão.

Todo ser humano tem as seguintes necessidades (mentais inclusive) fundamentais: amor, segurança, reconhecimento, expressão criadora, experiências novas e amor-próprio. A saúde mental e física depende diretamente da satisfação dessas necessidades intimas.

Todo ser humano tem obrigação de desenvolver seu senso de responsabilidade e independência, a capacidade de dar mais do que a de receber, o espírito de cooperação, a maturidade sexual que obriga a considerar o sexo sempre associado à gentileza, à simpatia e à cooperação mútua; o controle do medo, da raiva e do ódio, da crueldade e da beligerância, a flexibilidade e a adaptabilidade.

Todo ser humano tem o direito de receber a mais atualizada instrução básica a respeito das ligações da mente com sua própria energia transcendente e com seu corpo físico.

Todo ser humano deve ser instruído acerca da ameaça para a própria saúde mental e física proveniente do ressentimento, do rancor, do medo doentio, do ódio, da ira, da vaidade, da inveja e da contenção sexual não sublimada.

Todo ser humano tem o direito de ser instruído de forma a evitar a inveja destrutiva, a credulidade excessiva, a falta de individualidade, o fanatismo, a sugestionabilidade, o terror coletivo, a exacerbação das paixões, a ambição violenta, o orgulho, os ódios familiares, partidários  ou religiosos, o desejo de vingança ou de represália, a vaidade , o desejo de vingança ou de represália, assim como evitar que seja facilmente sujeito à mistificação, como indivíduo ou como integrante de uma massa de  indivíduos.

Todo ser humano tem a necessidade e o direito de dormir, em silêncio, o número de horas necessárias à recuperação de suas energias.

Todo ser humano tem o direito de escolher livremente aquilo que deseja possuir. A propaganda de qualquer produto e de produtos que satisfaçam necessidades iguais deve ser padronizada em intensidade.

A propaganda em cartazes fixos é uma violência ética e uma ofensa à estética; quando colocados nas estradas, constitui um atentado à natureza e à segurança do tráfego. A propaganda na televisão e no rádio deve ser em intervalos pré-determinados e não deverão ser escorchantes.

Todo ser humano tem obrigação de manter sua mente clara e receptiva às realidades tangíveis e às realidades invisíveis; isso  implica em não tomar nenhum  tipo de droga que atrofie o livre arbítrio.

oOo

Todo ser humano, para transcender, tem necessidade de:

Saber e sentir o que de fato é o amor, amar e ser amado.

Conhecer a si mesmo de fato, encontrar a sua liberdade interior, compreender a realidade universal de acordo com sua capacidade intelectiva, criar e sentir as vicissitudes das artes, da música e das posturas sociais.

Criar ou compreender uma obra científica, construir o que foi criado, ver além da capacidade dos olhos físicos, viver além da vida que seu corpo manifesta, sentir além das sensações do seu corpo, poder ir além dos poderes da mente, admirar a beleza da vida e sua plenitude, reconhecer em seus semelhantes igualdade no passado, presente e futuro, viver com nobreza individual, aprender a não pré-julgar.

Compreender, enfim, que a natureza evolui até o despertar da mente, a mente até o despertar da razão e a razão evolui até o despertar do espirito. E, quando o espírito acorda, a razão, a mente e o corpo integram-se e ressuscitam para uma nova vida integral que, em consciência, transcende uma única existência.

Todo ser humano tem a necessidade e o direito de apoiar-se num pensamento filosófico ou religioso até que seu conhecimento possa abranger as verdades comuns a todas as religiões e filosofias e as integre, com ciência, numa única filosofia, sábia e transcendente.

A declaração de necessidades, direitos e obrigações que neste manifesto registramos marcará definitivamente o início da época mais importante do movimento do Proto-homem. Leva a todas as consciências as bases em que repousará uma sociedade superior (proto-hominal), porque visa cima de tudo manter na íntegra a principal fortuna humana - a célula da sociedade, que é a família.

Sem muito esforço podemos, desde já, visualizar, caso não seja constituído um poder mundial Proto-homenístico, a possibilidade de conhecermos governos dirigidos por burocratas e militares, apoiados em classes bizarras de cientistas, militares, técnicos em computadores, controladores de robôs, pacifistas marginalizados, racistas de todas “as cores”, pseudopsicólogos e parapsicólogos, humanóides e andróides, e outras espécies que, sem recorrer à ficção científica e sem muito esforço, já temos condições de imaginar, e mesmo de vê-los, antevendo...

ESTA REALIDADE É PRÓXIMA. MUITO PRÓXIMA  MESMO!!! E QUEM SABE, MUITO MAIS PRÓXIMA DO QUE SE IMAGINA OU ENTÃO A  INESPERADA INTERVENÇÃO DE SERES DO ESPAÇO EXTERIOR OCORRERÁ  !!! 

O Caminho e a Jornada

“Muitos são os caminhos e seguramente muitas são as jornadas, porque muitos são os homens, muitas são as cabeças, consequentemente muitas são as sentenças...”.

Para cada um sempre existirá o caminho e a jornada. Na estrada o caminho e o caminhante. Em cada caminho existe o lado esquerdo e o lado direito do caminho e o caminhante. Ninguém viaja pela estrada sem um motivo, sem uma razão.

Assim demonstrado, a vida é o caminho e a jornada o trabalho pleno. Do lado esquerdo está aquilo que seja perverso à moral humana e do lado direito o que seja boa moral (por analogismo e metaforismo).

Pelo centro do caminho segue o viajante. Quando se distrai pelo lado esquerdo, complica-se. Deverá andar quantas vezes for necessário até aprender a andar correto. Quando se distrai pelo lado direito, pode até levar alguma vantagem, mas acaba por esquecer que tem que continuar andando, para frente e para o alto. O progresso deve e precisa ser a meta. O viajante deve seguir pelo meio do caminho, verificando, analisando os dois lados, sempre. Aprendendo, vai progredindo e trabalhando em frente e para o alto do conhecimento, até encontrar a ponte que une os espaços, o do início da jornada e o da meta a ser alcançada. Eis aí um ponto fundamental de progresso... Muitos outros virão então.  

A maior conquista social interior não é a abolição materialista: somos nós mesmos que realizamos as transmutações necessárias e saudáveis para conseguir o progresso. E o progresso é a Realidade.

Os que vivem a Realidade se exaltam com a Realidade dizendo: nós nos transformamos no mais fino ouro e nos libertamos da prática e da teoria da química ou da alquimia; somos os filhos libertos do e pelo Criador, o Logos, a Fonte”.                                                                                                                                                                                                         Djalâl Ad-in Rûmî

Um Conto Interessante

Pelos excertos acima, diria ainda de como se proceder para te aproximares ou das Cataratas, ou do Caminho:

“Havia uma cidade pacata no interior de um certo país sendo visitada por um homem que se intitulava de Grande Sábio. Arrogante e extremamente altivo, presunçoso, dirigiu-se ao centro comercial e lá encontrou pobreza, miséria, fome, doença, escassez”.

Arrogante, arrastava para todo lado seus vários vassalos (escravos) e subalternos, querendo mostrar seus “dotes” e especulando tudo arrogantemente. Certo dia resolveu sair às compras na feira local. A quase procissão sorrateira do Sábio desfilava pela feira afora...Em certo momento, um dos seus subalternos chamou-lhe a atenção dizendo: “Mestre, olhe acolá; há um garoto parado naquela esquina segurando uma vela acesa. Não achas curioso aquilo...?”

O “Mestre” mais que depressa se acercou do garoto com seu tropel e perguntou ao garoto: “É alguma magia, crendice ou bruxaria, óh garotinho”?.

O garoto nada disse; continuou impassível segurando a vela acesa.

“Ora filhinho queres te fazer de rogado para merecer uma moeda com alguma impressão sobre mim? Olhe que sou muito poderoso e poderei abrir tua irreverência; diga-me fedelho, porque está com a vela acesa? Disse o Mestre”.

Ao que justo naquele instante  (subitamente) a vela se apagou.

Então dois olhinhos azuis, saídos de um semblante calmo e juvenil, fitou-o com doçura e da sua boca humilde sugiram as seguintes palavras:

“Respeitável senhor: diga-me de onde vem a chama e então te direi para onde foi”.

E como ninguém soube responder, o garotinho retirou-se, deixando atrás uma porção de néscios junto ao “atônito Mestre”.

oOo

Assim, deixo-o agora amigo leitor, com o seguinte corolário:

“Toda a Lei se há de seguir ( o Caminho),

Toda a virtude advém da perfeita aplicação ( a Jornada),

Logo, toda virtude se há de seguir” (a Realidade).                                                                                                                                                                                    O autor.

A Verdadeira Palavra Perdida

Todos os conhecimentos e instruções que haverão de decorrer doravante se destinam àqueles que já entenderam a Força e a amam e não mais desejam se apartar dela. Por que, feito está.

Agora...

Abra tua mãos, óh peregrino. Olhe para elas.

O que vês nelas...Nada?!

Então é melhor que nasças de novo e encerre aqui a leitura desses manuscritos.

Não te aventures ao que não te convém ou não é do teu conhecimento. Mas se ao olhares as mãos, consegues ver os dedos apenas, então procures reconhecer em cada um o seu real valor. Mas ainda assim, não te será permitido prosseguir. Ainda és cego, no mínimo.

Entretanto, se ao olhares as tuas mãos e vires nelas a caridade, o dar e o receber, o pegar e o soltar, o socorro e o alento, o sinal do adeus e o das boas vindas, em fim que tuas mãos são tão somente o produto final da mais fina engenharia arquetíptica, que tuas mãos são a extensão do poder de Deus..., Então amigo, inicias aqui e agora a tua verdadeira Jornada.

Isto implica em também dizer, que não é o único meio ou jornada, mas seguramente é um dos meios proto-homenísticos.

oOo

Cruzai tuas mãos por sobre o peito, no coração e sinta o pulsar das batidas e saiba que a cada momento da batida morres e a cada outra batida nasces para a vida e ainda assim, indiferente do estado psicológico, Tu És; o Sol haverá de te brilhar, ainda que cego, surdo e mudo. Livra-te do peso que tuas mãos carregaram até aqui, ame-as.

Fixai-as de novo...

Por sinal haveria em todo mundo algum engenho tão maravilhoso quanto elas?! Não são extraordinariamente belas e perfeitas?!

E então responda a ti mesmo, sem receio.

São elas que te possuem ou és tu quem as possui?

Se elas te possuem, então as cortai e lançai-as ao fogo. De nada te valeriam.

Se fores tu quem as possui, então saibas administrá-las com carinho. Antes, porém, elevai-as ao Cósmico e agradecei por obrares...  Mas que estas mãos sempre mais ofereçam que, recebam-nas boas obras.

Sim, são essas tuas as mãos arquetípticas. Foram-te dadas com extremada perfeição e capazes de exaltar a única União que te levará à liberdade verdadeira (tuas obras).

Una-as ao teu Criador e o Criador se unirá a ti; e então poderás dizer e saber com exatidão que

EU e MEU PAI SOMOS UM !!!

Agora...  Mais uma vez....

Com as mãos, acendei a chama da vela do teu coração.

E então, que vês dentro de teu coração?

Estaria cheio de rancores, de ódios, de vaidades, de egoísmos, de inveja, ambições, angústias, ira, medo e tantos outros véus, selos e duras pedras?!

Pobre coração...A Chama da vela se apaga... A escuridão de teu coração não pode reconhecer a Luz... Está infestado de teias negras tecidas em todos os recônditos impedindo a propagação da Luz.

Ousai então te perguntar, de onde veio tanta imundice e conspurcou teu pobre coração?

Ousai também escutar sobre isso a Voz Sutil do teu Ser em que muitas vezes te pareceu prolixa!

Ousai mais uma vez ainda e no silêncio de Ti mesmo, onde repousa tua mente e reflita no seguinte:

Sou eu isso que está em mim (no coração) ou é isso que está em mim (no coração) é que sou eu?

Parta de onde partir, a solução para teu pobre coração, será o de levantares todos os véus, retirar todos os selos e pulverizar todas as negras teias para fora. Queira isso...

Limpo o coração, o sol do teu EU brilhará e te mostrará o Templo Sagrado. Assim o amor semente se tornará (árvore) forte poder em ti. Assim, poderás perguntar: Sou eu o amor que está em mim, ou é o amor que está em é que sou eu?

Quanto aos véus que encontrastes dentro de teu coração e criaram raízes, são provenientes do modo ou forma de veres a Natureza Cósmica (ao tudo e todos que te cercam, e a ti mesmo).

Andaste cego, junto a outros cegos e guiados por cegos. Livra-te da cegueira de teus olhos.

Para eliminares os selos que encontrastes incrustados no teu íntimo, lembra-te e volta-te para tua língua e lábios peçonhentos, para que não mais promulguem falsos testemunhos, mentiras, calúnias, inverdades, obscenidades  e tantas outras vãs palavras;  pois sendo tu um prolixo autêntico, dialogastes com falsos oradores, junto a outros robôs oradores, guiados por esdrúxulos alto-falantes humanos.

Livra-te do veneno da tua língua e de teus lábios, pois.

Resta ainda eliminar as negras teias do teu pobre coração.

As teias negras - indecifráveis formas-pensamentos ou pensamentos-formas, são originários da mente sem coração, que apenas acha que pensa e tu ousas falar sem pensar e ver sem consultar-te na razão. Erro.

Assim transformas tuas razões de pensar em teias negras!

As teias negras só ocupam lugar e se ramificam em teu coração, impedindo a passagem dos Raios de Luz. O arco-íris.

É hora de dar um basta nisso tudo.

oOo

Nada mais sois do que: exatamente aquilo que vês ou queres ver, do que aquilo que falas ou queres falar e do aquilo que pensais, com ou sem razão.

A consideração final para obrares é que é ético e moralmente correto, utilizar teus olhos, língua e boca, e pensamentos, apenas como veículos do teu EU.

EU esse que será ou já é, o reflexo da simplicidade pura que fará da vossa alma o espelho onde se possa refletir o Santo, Sagrado, Iluminado e Infinito Espirito (filho da Essência divina).

Mas não me esqueci das pedras. Sobraram as pedras?!...

As pedras, estas que carregas feito um pesado fardo às costas? Que são elas? Como te livrar delas? Nem sabes de onde vieram?! A resposta é...

Seguir adiante, leve como uma pluma e pisando sobre plumas é o que deseja o teu Eu.

Estas pedras geralmente são denominadas de “pedras kármicas”, as faltas cometidas conscientes, as de ontem e as de hoje. Até mesmo na Bíblia lá estão as pedras: “Olho por olho, dente por dente” – é o verdadeiro significado dessa alocução. Tu colhes o que plantas, cedo ou tarde, mas líquido e certo.

Pergunta: como haverás de te livrar delas? Resposta...

Deixe teu eu entrar no teu EU e lá em silêncio buscai a Luz Maior do conhecimento.

A resposta te será dada mais cedo do que pensas. Então trabalhes para reverter esse(s) débito(s) em crédito(s), o Dharma.

Algumas pedras são na verdade pedrinhas; outras são pedras e outras são verdadeiros menires.

Comece pelas pedrinhas, uma a uma e coloque-as para fora do Caminho. Depois coloque fora as pedras e por fim num esforço hercúleo, haverás por colocar os menires ao longo (lado) do Caminho.

E nunca mais olhes para trás.

Por fim, siga altivo e firme a tua Jornada. O prêmio é a Realidade Verdadeira.

(Re) Encontro com a Palavra Perdida

Para conotação correta com os enunciados acima, se há de precisar entender com exatidão os níveis, ou de como se faz para atingir a palavra perdida - O EU -: entrar no EU e o eu unir-se ao EU, eis o xis da questão .

Objetivo Um: O Nível Psíquico

Não existe nenhum ser vivo não psíquico.

O que existe de fato são níveis psíquicos.

Porém, estejas em qual nível for, ser realista e ser probo idealista, ter ambas as qualidades ao mesmo tempo, é fundamental.

Se um indivíduo possui essas qualidades, consciente ou não, é de um Dom psíquico avançado por natureza (dom).

O que faz a diferença do nível, vem justamente através da natural tomada de consciência (também com ciência).

A tomada de consciência se inicia pela mais simples imaginação, como a de se introjetar no EU; ativamente pensando assim: primeiro arrume a tua morada (teu corpo - O Verdadeiro Templo).

Depois o arrume com uma vestimenta apropriada, luminosa, dos pés à cabeça e vista-o da cor preferida; acenda a luz do teu coração com a mesma luz.

Una tuas mãos ao nível do coração e peça...

EU TENHO A LUZ  -  EU TENHO A FORÇA  -  EU TENHO O AMOR...

Então “fulano de tal” (dizer o nome) pede para entrar e finalmente entra (no mais absoluto silêncio) dentro de si mesmo.

OBS: tudo o que está sendo ensinado é verdadeiro e jamais deverá se constituir numa brincadeira ou simples curiosidade.

oOo

O EU é infinitamente poderoso e sábio, podendo até mesmo admoestar o eu com fortíssimas correções ou admoestações, caso não sinta SINCERIDADE PLENA.

Nunca insistas em desejar “ver milagres”, ou sentir poderes ou ainda achar que após isto, serás um Mago, Vidente ou Mestre.

Nada disso. Mantenha-se sempre dentro dos limites da tua compreensão.

O EU sabe antes que se dê conta. O objetivo sincero é o de “contato auditivo”. Portanto, na Voz do Silêncio do teu EU, o Verbo haverá de te falar, mais cedo ou mais tarde. Então, apenas ouça (disciplina), obedeça (obediência) e determine a si mesmo seguir o que foi escutado (determinação) com amor.

O som, o incenso, a vela, uma certa ritualística, em fim, uma verdadeira ritualística será sempre muito importante nessa fase inicial, mas de qualquer forma é sempre bom preparar o sagrado templo.

Lembro-te que deverás ao comando de teu EU “subir de nível pacientemente”, pois, “a tartaruga conhece melhor o caminho do que a velocíssima lebre”.

Por trás desse objetivo psíquico está o verdadeiro objetivo: o desenvolvimento interior (do eu com o EU) e a evolução espiritual junto a uma nova vibração física, inclusive.

Esta é a forma ativa  -  o eu indo em direção ao EU.

A forma passiva - o EU indo a direção ao eu, corresponde muitas vezes quando tu escutas uma voz a dizer não faças assim, não digas aquilo, não provoques, não mintas, não julgues, perdoe, seja calmo e...Etc. É chamada forma passiva porque “a voz é fruto da Paz interior do EU manifesta”. E isto é amor.

Esse é de fato o casamento alquímico, filosofal ou cósmico, dê-se o nome que quiser. O fato é que o eu se juntará ao EU. o EU se juntará ao UM e ao TODO e então todos serão apenas EUM  =  AUM = UM.

O nível psíquico acumula sete níveis básicos e em todos eles há o AUM...Este é o limiar para a perfeita iluminação ou lucificação do estado de SER EU, a sabedoria e a (re) construção do Adão Psíquico (ou cósmico).

A magnificência divina incomensuravelmente sábia CRIOU isso que se sente, o Poder de SER EU, de tu te sentires SER EU!!

Deus, portanto, está indelevelmente nessa palavra = EU, como a infinita palavra (o Verbo) de SI mesma, porém, em estado de manifestação. Por lógica dedução, sem o EU o próprio Universo seria um absoluto oceano do vazio, sem som, sem luz, sem medidas (cifras), sem vida, sem amor, sem paz, sem.......

Através o EU, o Criador é também a criatura (autocriado). Eis a doçura mericordiosa da solução. Só o EU é o próprio Pai-Mãe, o Filho e o Venerável Espírito.

Assim a citação EU é eternamente e infinitamente Divina, Sagrada.

Conseguidos todos os níveis da consciência psíquica (consciência original), torna-se a Palavra EU, o Deus introjetado e surge o Espírito da Compreensão, a Luz Maior.

Se nessas circunstâncias, caro amigo leitor, puderes entender, o Caminho e a Jornada, estas com certeza te levarão à primeira Realidade do que TU ÉS (um Proto-Homem).

 

Objetivo Dois: O Nível Místico

Não existe nenhum ser vivo não místico.

O que existe de fato são níveis místicos.

Tudo o que foi dito para o nível ou níveis psíquicos é válido, bem como agora multiplicado no nível ou níveis místicos.

Já no nível místico o eu se juntou ao EU; formaram então o EUM = AUM = UM.

Agora o Adão Psíquico deverá se tornar o Adão Místico, o ADOM dos eons. Consciente e perfeitamente honesto, é o mundo dos Magos, dos Mestres e Mestres Cósmicos, os Cientistas Magos.

Enquanto os “pretensiosos Mestres” falam sem saber, o Mago Verdadeiro sabe o que falar, o que pensar e o que desejar.

Primeiro aspecto dessa Magia é a delineação de que o Mago Verdadeiro sabe ser um Proto-Homem .

“É o instrumento modelador nas mãos do “ferreiro divino”.

Apesar do plano místico instigar mistério, na verdade o nível místico é bastante misterioso sim, pois se abrem ao então Iniciado, nova iniciação, nos altos mistérios, nos altos arcanos cósmicos.

A ciência Divina ou a Ordem Divina infunde em todo o SER; o casamento perfeito se realizou.

O Místico se locomove com facilidade por entre as foças cósmicas e o microcosmo reconhece o macrocosmo e vice-versa.

Entretanto, também são sete os níveis místicos, repito.

De qualquer forma o Místico Honesto, se encontra em perfeito equilíbrio.

Sabe que, filho de Deus, deuzinho é.

Que está na Terra, sem ser dessa Terra. É cósmico. Um cosmopolita universal.

E que o Paraíso Perdido é tão somente o esquecimento e que o homem preferiu acatar o desligamento da Fonte, em vez de manter-se ligado à Fonte. Doutra forma em vez de se manter conscientemente uno ao Cósmico, à Natureza e aos Céus e aos Espaços, preferiu se dar ao desrespeito às Leis inerentes.

A consciência será a maior servidora do místico...

O EU é o eu superado, já obsoleto.

Doravante só existe o EU.

A razão maior do estado místico é o aprimoramento singular desse EU-DEUS-HOMEM; o refinamento maior; a preparação maior e também o trabalho maior.

Para encerrar sobre como é o nível místico:

“A União com o Cósmico, é o único Caminho, a Jornada e a  Realidade; é a única Lei do Ser . Mas se preferes outro nome, poderás lhe dar o nome de AMOR “.

Objetivo Três: O Nível Divino

Não existe nenhum ser que não seja divino.

O que de fato é, é o êxtase, por muitos assim denominado.

“Nesse Departamento, se encontram os Cristos, os Avatares, os Grandes Mestres Cósmicos, numa escala também de sete níveis”.

Viver em estado de êxtase (verdadeiramente em comunhão cósmica) é VIVER O AMOR E A LEI DE DEUS TRANSCENDENTAL, em sua plena intensidade e extensão.

SE AMARES, VIVE.  SE VIVERES, APRENDE.  SE APRENDERES, COMPREENDE. Essa é uma das Leis dos Avatares. Daí Cristo ter assinalado sua passagem conosco dizendo: “Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida. Quem conhece a Mim, conhece ao Pai, portanto quem chega a Mim, chega ao Pai”.

Em estado de êxtase o SER é a compreensão e o compreendido.

É o olhar e o olhado.

É o escolher e o escolhido.

É a árvore, os ramos, as folhas, os frutos e a semente.

É o são e o doente; o justo e o injustiçado; é a tinta e o pincel; a anão e o gigante; o santo e o pecador; está aqui e ali; é a liberdade e a prisão; é a fração e o todo e o seu dar-se e tomar, e etc....

Tudo se encontra vivo na comunhão cósmica.

Se existem os “,prodígios, os milagres”, são meras interferências ou manipulações concebidas pela força do Amor e pela destreza da Paz.

O Amor é, por conseguinte a Paz cheia dos sons melodiosos da Vida; e Vida é Deus.

Cheguei a este ponto tentando e me esforçando ao máximo dentro dos meus mais sinceros limites e conhecimentos, para criar um panorama que pudesse espalhar uma ínfima luz do estado divino. Mas como criança, só sei balbuciar algumas letras a respeito.

Nesse caso, o Caminho, a Jornada e a Realidade Verdadeira é uma expressão infinita da compreensão do Amor e daí para frente por mais que me esforçasse e tentasse descrever, seria um pequeno grão de areia na imensidão da praia, onde se encontra o infinito oceano.

A Técnica

Existem muitos meios e técnicas, as mais diferentes, entre as quais muitas são perigosas, com a finalidade de se unir o eu com o EU.

Vou, portanto, descrever tão somente uma, simples e absolutamente segura e de extraordinária eficiência.

Antes, aconselho que estejais seguro de que é isto que deseja, muito convicto do desejo em querer ir além das fronteiras...

Se convicto, una teu eu ao absoluto silêncio conforme descrito anteriormente.

Coloque-se diante de um espelho emergido em uma tina de madeira com água. Olhe-se por completo.

Mas não fixes o olhar em detalhe algum. Apenas fite-se rapidamente.

Antes, veja-te como “um fantasma”, um esboço corporal diante do espelho.

Pergunte a ti mesmo internamente:

Sou eu aquele que está no espelho, ou é aquele que está no espelho que sou eu !

Não pisque. Não fale. Nada pense. Feche então os olhos. Abandone-se para dentro da visão, olhando fixamente em teus “olhos e no espelho interior”, com firmeza e diga suavemente (com voz suave e firme):

oOo

“Óh paisagem muda que conversa comigo com tua infinita Sabedoria e no teu silêncio está a harmonia eletrizante dos meus sentimentos. Deixarei pairar sobre mim o Poder de estar vivo. No entanto, quanto sou frágil!”.

Fala-me com uma razão que me parece prolixa, no entanto de forma simples e direta.

Gritarei ao Infinito que, responderá a eternidade a qual tocar-me-á em meu consciente e dar-me-ei conta de que, meu espaço e o meu tempo são tão pequeno quanto a distância que separa o meu corpo de minh’alma.

Sim, gritarei ao Infinito com palavras  sussurradas de que, não somos o que pensamos que somos.

Pois esconder a sabedoria é como se colocar diante do espelho com os olhos tapados;

 EU SOU.

                                                                                                                                                                                                   Que assim seja!”

oOo

Então após tal pronunciamento, dilua-te com a imagem do espelho da tua mente e recolha-te no mais absoluto silêncio do além do teu interior. Permaneça lá quanto tempo desejares.

Então escute... A Voz Suave do Amor.

NOTA: Essa técnica correta e verdadeira, não implica que será na primeira tentativa que o sucesso advirá, pois o tempo de Deus é o senhor da razão.

oOo

Amigo Peregrino:

Os conhecimentos citados são claros e edificados pela Luz, postados sobre ombros de Gigantes.

Abri para vos a Grande Porta como um Guardião, pois o momento assim exige.

Por que há muitos que chegaram até a Porta, mas, ou esqueceram a chave ou a perderam. Outros ainda têm medo de bater e pedir para entrar ou não souberam pedir.

Outros bateram e abriram a Porta e simplesmente não entraram...!

Outros abriram e entraram apressados; nada viram. Voltaram decepcionados.

Porém, revelo que é preciso “entrar e buscar o além da Grande Porta, a Grande Janela. Através a Grande Janela está o Infinito, o EU”.

O EU te mostrará o Infinito e o Infinito será o EU, unos, uma só unidade ( melhor dizendo, triunicidade ).

oOo

“Nesse estado o rio aportou ao oceano e o oceano confortou o rio”.

Eis aí o grande momento. Lembro-te que, já a Grande Porta não mais existe e a Grande Janela desapareceu.

Um Cavalo Alado (“a força cósmica”) chamado de Sagrada Compreensão será teu veículo e alçarás o vôo entre todos os tempos, todos os espaços, entre todas as fronteiras - A PAZ “.

 oOo

“Nada há que se produza no escuro”.

Um Caminho escuro é tão somente escuro; escura também será a Jornada. Por fim, a Realidade não se encontrará também escura?

Quando obrares, fazei-o às claras, na Luz.

Pois o mundo dos homens não é um mundo para topeiras, se o fosse, obviamente seria escuro; mas é um mundo para os homens que querem enxergar, ainda que às vezes nuvens existam que encubram a Luz do Sol; entretanto é preciso saber que após a passagem das nuvens, o Sol haverá de brilhar”.

Encerramento

Felizmente, muitos preconceitos que anteriormente se levantaram contra a consideração favorável à Ciência e Ordem Divina estão sendo eliminados gradualmente pelas mudanças que, investidas da irresistível força da evolução, estão sendo produzidas no mundo. Esta época moderna, assim denominada, de laicismo, originada com a Reforma, prosperou apoiando-se na doutrina da individualidade, da qual se derivam os sistemas democráticos e capitalistas e as revoluções científicas e tecnológica.  Mas a verdadeira individualidade não consiste em um ego isolado que, amedrontado, luta pela sobrevivência contra todos os outros, e que se encontra privado do alimento e da moralidade que brota da compreensão intuitiva da sutil interrelação de todas as coisas da vida.

Independentemente da medida em que o laicismo científico tenha podido contribuir à melhoria das condições materiais de vida, um dos preços que haverá de pagar por esta tendência mecanicista tão simplesmente é que o potencial humano ficou depreciado em contrario a tudo aquilo que resulta em óbvio, visível ou quantificável. O maior recurso sem explorar da humanidade, a sua própria consciência, foi ignorado durante muito tempo, e assim, se ignorou também a possibilidade de uns níveis de realidade diferente dos estritamente relacionados com o campo objetivo acessível à experiência sensorial mais rude. Não é possível continuar considerando a simples manipulação e reestruturação da ordem externa – política, social, econômica – como única solução possível.

Os devotos de um cruel cientificismo, fé irracional no contínuo progresso conseguido por meio da aplicação do materialismo científico, cada vez estão se enfrentando mais à evidência de que a sua teoria funciona, mas isenta do valor moral e subjetivo, assim de forma alguma pode funcionar. Não é casualidade que as sociedades com um cientificismo mais afincado sejam aquelas que, apesar da sua opulência material, manifestam de maneira mais evidente os sintomas de um profundo mal-estar espiritual. Ansiedade, cobiça e violência não são menos evidentes nas culturas tecnologicamente mais sofisticadas, precisamente porque a vida é algo mais que conseguir uma grande eficácia. Não é preciso  ter muito boa vista para notar que a Árvore da Vida está morrendo e que a Mãe Terra tem câncer de útero.

Até nossos dias, a cultura humana esteve determinada, na sua maior parte, por umas perspectivas pertencentes só às duas primeiras etapas da vida: a infância, que se caracteriza pela dependência, e a adolescência, que se caracteriza pela reação ao extremo oposto, a “independência”. O que nos espera é a etapa mais difícil: a adulta. A verdadeira maturidade se caracteriza pela transcendência de si mesmo. E esse é o caminho do Proto-Homem.

“O MUNDO PROTO-HOMINAL AVANÇA, CAVALEIROS CÓSMICOS. UNI-VOS A AUTENTICA PAZ”.                                                                                                                                   “VERITAS VINCIT”

As Provas Definitivas

“Da harmonia, da celestial harmonia”.

Foi a origem desta universal estrutura;

De harmonia em harmonia,

Através da inteira gama sonora,

Até a nota culminante – humana criatura!

Do poder das leis celestiais

Começaram a mover-se as esferas dos céus,

A todos que, em cima, são benditos,

O louvor proclamando do Eterno Criador.

Assim, quando a hora final soar terrível,

E destruído for este cortejo celerado,

Altissonantes as trombetas clamarão:

Os mortos viverão e os viventes morrerão

E da música será plena dos céus a amplitude“.

A ordem ou harmonia celestial ou cósmica é a base elementar de tudo. Alguém muito importante disse demasiadamente sobre tal assunto para os tempos que haveriam de vir. Nada mais nada menos que Paulo – o apóstolo do Cristo – deixou um trabalho bastante claro para todos, justamente pensando de como e quando o homem haveria de estar pronto para receber a verdade. Seu Mestre, O Cristo lhe ensinou e nos ensinou. Assim, pois há toda evidência na vida e nos escritos de Paulo, de que ele estava interessado na filosofia e que estava familiarizado com a especulação filosófica do tempo. Mas a sua descrição da Ordem Cósmica não é o quadro composto ou baseado nos primeiros princípios e verdades elementares que tenha descoberto em estudo da natureza, do homem ou da história e depois arranjados em sistema lógico, sob a inspiração de uma idéia luminosa central. Foi assim que Platão organizou a sua tão famosa “República”. Paulo, entretanto, torna perfeitamente claro que a estrutura sublime, que ele está expondo não era produto da especulação humana no que há de melhor, nem em qualquer sentido, criação da sabedoria do homem. Atribuía sua penetração no chamado “mistério” do propósito do Espírito Universal em contribuir esta suprema realidade espiritual, à ação do próprio Deus, que se aprazia em revelar o assunto.

Nem era o ponto de vista que Paulo tinha deste plano divino, o que vulgarmente se descreve como visão poética. O poeta sempre foi mais criador e penetrante do que os filósofos na compreensão das realidades espirituais.

Aos poetas é que devemos a nossa compreensão do fato de que toda interpretação fiel da realidade seja humana ou divina, tem de ser baseada na apreensão da imagem essencial que fornece a luz em que as coisas devem ser estudadas e a forma em relação à qual elas podem ser entendidas. Esta imagem é o que comumente se chama de “mito”, quando se emprega “mito” no sentido poético ou filosófico, para significar a imagem de uma verdade fundamental e não no infeliz sentido popular de ficção inescrupulosa. O mais importante de tudo é ter visão (interior) da imagem essencial e interpretá-la. Esta imagem essencial, ou “mito”, não pode ser apresentada em forma de história. Quanto a Platão, o apresentou a necessidade de mostrar verdades que, por causa do seu caráter transcendental, não se podiam enunciar em termos conceituais, passou então a contar histórias, fábulas e “mitologias”.

Essas histórias constituem os mitos platônicos. Quando os profetas de Israel e o vidente do Apocalipse desejaram descrever coisas que o “olho humano não viu e nem o ouvido ouviu”, coisas que não tinham entrado na experiência humana escreveram em linguagem altamente simbólica e pictoral.

Mas, Paulo transcendeu a tudo e a todos. Ao apresentar a Ordem Cósmica, vai além da poesia e do apocalíptico, do mesmo modo que também ultrapassa a filosofia. Ele possuía toda “a constante consciência de forças transcendentais espreitando através das fendas do universo visível”, que, para alguns, é a própria essência do mito. Ele estava plenamente cônscio do problema da comunicação que tem levado à definição contemporânea de mito como “ampla imagem controladora, que dá sentido filosófico aos fatos da vida ordinária”.

Na sua proclamação Paulo vai fundo ao erigir os fundamentos da Ordem Cósmica e coloca-se assim, sozinho em um lugar à parte, acima do filósofo e do poeta, acima do profeta e do vidente. O que chega até nós através dele não é nem conclusão raciocinada nem interpretação mitológica; não é simples introspeção profética dos fundamentos da ordem moral, nem tranquilizadora afirmação da vitória da Ordem Cósmica na história. Aqui, temos antes a descrição completa e suprema, concreta, pois do que está incluído no credo da Época apostólica – que é o credo básico para todas as épocas – de que Cristo é o Senhor e Mestre.

Foi com esta estupenda capacidade que Paulo nos legou um imenso tesouro, – A Epístola aos Efésios.  É o começo para quem busca. . .

Nota dos Editores: João II Pitagórico (João II PTHA.'.) é dirigente de uma sociedade secreta estabelecida no Brasil desde 1909.

 rose-divider.gif - 5598 Bytes

 [ALTO]  [RETORNAR]

 

Hosted by www.Geocities.ws

1