www.terapia-z.cjb.net

Antroposofia



DEFINIÇÃO
A palavra Antorposofia vem do grego: antropos = homem, e sofia = sabedoria. É uma filosofia de vida que reúne os pensamentos científico, artístico e espiritual numa unidade e que responde às questões mais profundas do homem moderno sobre si mesmo e sobre suas relações com o universo. Em seus estudos compreende todas as manifestações criativas: música, pintura, arquitetura, psicologia, filosofia, pedagogia, etc.

Elaborada no início do século passado pelo filósofo austríaco Rudolf Steiner (1861-1925), a Antroposofia é um método de conhecimento que aborda o ser humano em seus níveis físico, vital, anímico e espiritual, e mostra como essas naturezas, absolutamente distintas entre si, atuam em constante inter-relação.

Ela parte da compreensão do ser humano para ele entender não só a si próprio como a todo o universo. A Antroposofia demostra que o mundo espiritual pode ser observado com tanta (na verdade, maior) clareza com que se observa o mundo físico. Para isso, é necessário que se desenvolvam individualmente órgãos de percepção que jazem latentes em todos os seres humanos, sendo nesse sentido indicados exercícios de meditação individual.

A meditação antroposófica baseia-se na atividade do pensamento consciente, que deve conservar sua clareza, ser totalmente controlado e ser desenvolvido a ponto de não depender de conceitos e imagens provenientes do mundo físico.

Toda a obra de Rudolf Steiner (ele publicou 40 livros e deu cerca de 6.000 palestras agrupadas em 270 volumes) e de seus continuadores está publicada. Não há absolutamente nada de secreto na Antroposofia.

A Antroposofia fornece uma grandiosa perspectiva para a evolução da Terra e do ser humano, abrangendo todo o passado histórico e pré-histórico. Através dela pode-se conceitualmente compreender muito do que foi transmitido na Antigüidade através de imagens como as dos mitos antigos. Ela indica como ampliar a pesquisa científica tornando-a mais humana e mais coerente com a natureza tendo obtido ótimos resultados no desenvolvimento de medicamentos, na compreensão dos animais e plantas, etc. Nesse sentido, ela deve ser considerada como uma evolução do método científico estabelecido por Goethe. Em particular, sua Teoria das Cores foi estendida e melhor conceituada a partir de pesquisas científicas feitas e publicadas por antropósofos.

De acordo com Steiner, os povos existiram na terra desde a criação do planeta. Os seres humanos, explicava, começaram como formas espirituais e progrediram através de vários estágios até alcançarem a forma de hoje. A humanidade, diz Steiner, está a viver atualmente o período de Post-Atlantis, que começou com o afundar gradual da Atlântida em 7227 a.C... O período do Post-Atlantis é dividido em sete épocas, sendo a atual a época Européia-Americana, que durará até ao ano 3573. Após esta, os seres humanos recuperarão os poderes de clarividência que possuíam alegadamente antes da época dos gregos antigos.

Topo

A ANTROPOSOFIA NO BRASIL
A Antroposofia chegou ao Brasil, mais especificamente ao Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre, com os imigrantes europeus no começo do século. Em São Paulo, o movimento cresceu e consolidou-se, passando então a permear e a orientar diversas atividades profissionais.

Topo

BIOGRAFIA DE RUDOLF STEINER

Foto Rudolf Steiner

Nascido em Kraljevic (Áustria), hoje na Iuguslávia, Rudolf Steiner viveu no período de 1861-1925, vindo a falecer na Suíça.

Ainda muito pequeno, ele percebeu que tinha habilidades incomuns de percepção, que acabaram levando-o a diversos campos de estudo, tendo suas realizações aclamadas por diversos especialistas.

Influenciado especialmente pela obra de Goethe e a teosofia de H. P. Blavatsky, Steiner escreveu mais de 70 livros sobre o seu método. Seus temas versavam sobre a teoria e a prática do desenvolvimento da percepção espiritual. Ensinou que há um tipo da percepção espiritual que funciona independentemente do corpo e dos sentidos corporais. Autor de muitos livros, muitos com títulos como "A Filosofia da Atividade Espiritual" (1894), "Ciência Oculta: Um Esboço" (1913), "Investigações em Ocultismo" (1920) e "Como Conhecer Mundos Superiores".

Trabalhou como escritor, conferencista e professor no interior da Sociedade Teosófica até 1912, quando um jovem indiano (Krisnamurti) foi aclamado pro alguns líderes do movimento teosófico como uma nova encarnação de Cristo, Steiner foi convidado a retirar-se do movimento por recusar-se a aceitar este fato. Em 1913, ele fundou a Sociedade Antroposófica, com sede em Dornach, perto da Basiléia, Suíça. O prédio foi projetado pelo próprio Steiner. Não foi uma tarefa fácil, uma vez que consistia de duas cúpulas interligadas, uma das quais era maior do que a da catedral de St. Paul, em Londres. Embora não tenha tido nenhuma formação em arquitetura, ele foi capaz de fazer todos os cálculos matemáticos necessários para a interseção das duas cúpulas de tamanho desigual, o que causou espanto entre os maiores arquitetos da época, que haviam declarado que aquilo não podia ser feito. O prédio, todo construído em madeira, marcou o início de uma nova era na arquitetura. Steiner também inspirou e dirigiu os trabalhos de pintura e carpintaria em seu interior. Infelizmente, o prédio foi destruído pelo fogo em 1923, mas Steiner projetou outro para substituí-lo - um dos primeiros edifícios inteiramente feito em concreto armado.

Topo

ESCOLAS WALDORF
Entretanto, a sua influência mais duradoura e significativa, talvez tenha sido no campo da educação. Em 1913, em Dornach, perto de Basiléia, Suíça, Steiner construiu o seu Goetheanum, uma "escola da ciência espiritual". Esta seria uma percussora das Escolas de Steiner ou de Waldorf.

Em 1919, Rudolf Steiner foi convidado a fazer conferências sobre temas sociais e educativos para os empregados da fábrica de cigarros Waldorf-Astoria. Daí resultou, entre os trabalhadores, o desejo de que seus filhos recebessem uma educação escolar fundamentada naqueles mesmos princípios. Em setembro de 1919 começou a funcionar a primeira Escola Waldorf, em Stuttgart, Alemanha.

Nos primeiros anos subseqüentes à fundação da 1a escola, o movimento cresceu rapidamente por toda a Alemanha e depois se estendeu à Holanda, Suíça, Inglaterra e aos países nórdicos. O crescimento foi vertiginoso até os anos 30, quando então muitas Escolas Waldorf foram fechadas pelo regime nazista. Em função de seu trabalho, contabilizava-se no final do século passado cerca de 200 escolas Waldorf em mais de 20 países (13 no Brasil), 50 comunidades terapêuticas para crianças deficientes e 9 universidades espalhadas pelo mundo, sendo que a sede da Universidade Antroposófica, na Suíça, mantém cursos de Artes Musicais e da Palavra, Artes Plásticas, Matemática, Ciências Naturais, Medicina, astronomia, Ciências Sociais, Investigação Espiritual e Belas-Letras.

O currículo inclui as mesmas matérias básicas exigidas para todas as escolas, porém ampliadas e complementadas por outras, como astronomia, teatro, música (canto e orquestra), ginástica e euritmia*, trabalhos manuais, desenho e pintura, artes plásticas.

Topo

MEDICINA ANTROPOSÓFICA
Steiner não era médico e nem teve a intenção de criar um ramo especial da medicina; entretanto, o seu insight espiritual levou milhares de médicos a modificarem sua maneira de pensar e sua prática. A fundação de hospitais dedicados às suas idéias, principalmente na Alemanha e na Suíça, fez com que centenas de milhares de pessoas fossem tratadas de acordo com suas orientações.

O início da Medicina ampliada pela Antroposofia remonta aos meados da década de 1910, quando alguns médicos que seguiam as idéias de Rudolf Steiner passaram a lhe perguntar sobre a possibilidade de se compreender melhor a medicina do ponto de vista espiritual. Inicialmente essas conversas tiveram um caráter particular; a partir de 1920 começaram a ocorrer cursos dados por R. Steiner especificamente para médicos. Já em 1921 a Dra. Ita Wegman, médica formada e atuando em Zürich fundou a clínica na cidade suíça de Arlesheim, que mais tarde recebeu seu nome e que perdura até hoje.

Assim como a Homeopatia, a Medicina Antroposófica (MA) também propõe um tratamento altamente individualizado para cada paciente. No entanto, como Steiner acreditava na reencarnação, um médico da MA tem de tentar descobrir "o estado de alma e espírito particular".

A Medicina Antroposófica utiliza remédios especiais produzidos de acordo com a compreensão antroposófica do ser humano e sua conexão com a natureza. Esses remédios podem incluir substâncias que vêm de minerais, plantas ou animais, preparadas em diferentes diluições e para diferentes caminhos de aplicação, externo, oral ou parenteral. Alguns remédios são semelhantes a produtos medicinais herbais, outros são preparados conforme as diretrizes das farmacopéias homeopáticas. No entanto, uma considerável parte das especialidades antroposóficas é produzida utilizando-se procedimentos farmacêuticos específicos segundo o entendimento antroposófico do corpo humano. Assim, remédios antroposóficos representam uma entidade singular entre os produtos medicinais.

Na homeopatia, os medicamentos geralmente são extraídos a frio. As plantas são colocadas de molho em meio aquoso, seja em água ou em álcool. Na Antroposofia, há pelo menos oito métodos de elaboração dos remédios, inclusive técnicas como a carbonificação.

Entre os remédios antroposóficos mais conhecidos estão as preparações de visco branco para o tratamento do câncer (proposto pela primeira vez como tratamento para o câncer por Steiner, em 1920).

Do ponto de vista antroposófico, a doença não é simplesmente um mal que deve ser eliminado. Se trabalhada de forma construtiva, ela pode abrir caminho para novas possibilidades de vida. Através dela podemos compreender o quanto nos estamos violentando física e mentalmente e modificar nossa maneira de viver. é tarefa do médico descobrir o que está por trás da doença e ajudar o paciente a trabalhar isso. Segundo a Antroposofia, a vida do homem não se limita a uma única encarnação. Assim, problemas da alma que não tenham sido superados tendem a manifestar-se sob a forma de malformação física ou doença. Portanto, esses problemas podem ajudar a pessoa a superar o desequilíbrio original ou a fortalecer a alma para uma vida futura.

Frente a este diversificado quadro, a medicina e a psicoterapia desempenham um importante papel, principalmente por seu caráter preventivo e de cura a níveis psicossomáticos - que toda e qualquer arte possui, de acordo com a concepção antroposófica, pois é na expressão artística que se revela, acima de todas as demais manifestações, a natureza espiritual ou transcendental do homem. Por isso, cultivar o sentido estético é tão importante para a saúde. Lembramos que na Grécia antiga já se usava a música para a cura de males espirituais. Recuperando o antigo poder da arte como medicina sagrada, Steiner codificou as diferentes atividades artísticas portadoras de uma herança arquetípica e, por conseguinte, com efeito terapêutico sobe o homem.

Essa visão ampliada repercute também na terapêutica, que se utiliza de medicamentos naturais, obtidos dos três reinos da natureza (mineral, vegetal e animal) devidamente preparados e dinamizados, além de outras formas terapêuticas como por exemplo terapia artística, eurritmia curativa, massagem rítmica, hidroterapia, fricções, musicoterapia, quirofonética, etc.

Os médicos que praticam a MA têm a sua formação convencional, são registrados no Brasil nos Conselhos Regionais de Medicina, e fizeram uma formação específica complementar em MA no país ou no exterior. No Brasil a Associação Brasileira de Medicina Antroposófica (ABMA) congrega os médicos que praticam a MA, sendo responsável pelos cursos de formação, que atualmente estão acontecendo em São Paulo e em Brasília.

Sociedade Brasileira de Médicos Antroposóficos (SBMA) - Na SBMA podem ser obtidas informações sobre médicos, terapeutas e clínicas de todo o Brasil, bem como detalhes sobre cursos de formação.

R. Regina Badra, 576 04641-000 São Paulo, Brasil Tel.-FAX: (011) 247-3030 sbmanac@ig.com.br - www.medicinaantroposofica.com.br

Topo

O QUE É EURITMIA?
Foi sobretudo com a eurritmia - a arte da palavra e a música em movimento - que Steiner obteve os melhores resultados, tanto a nível artístico como terapêutico.

A palavra vem do grego. Ao conceito grego "rítmico" foi adicionado o prefixo "eu", que significa "superior". É uma arte de movimento, estreitamente ligada à palavra, ao som e ao tom. É a intenção de tornar a fala e a música visíveis por meio de movimentos de todo o corpo. Ela estimula a coordenação espacial, fortalece a habilidade de ouvir e desenvolve as relações sociais.

Steiner organizou uma disciplina corporal que traduz para o plano físico os movimentos energéticos originados na voz humana e na música. Demonstrou também que cada órgão do corpo relaciona-se com um determinado som e movimento. A eurritmia, por sua vez, intervém sobre os órgãos enfermos, revitalizando-os. Steiner e seus discípulos chegaram até mesmo a escrever dramas teatrais, exclusivamente para desenvolver suas técnicas corporais sobre um palco.

Certos gestos são usados de uma forma exagerada para tratar certos desequilíbrios do organismo humano.

A euritmia reforça a coordenação e fortalece a capacidade de escutar. Quando a criança se experimenta como uma orquestra e tem de manter uma clara relação espacial com os outros, um reforço social ocorre.

Os movimentos que realizamos com nossos membros, por mais perfeitos que sejam, são extremamente simples quando comparados com os sutis movimentos que acontecem nos órgãos da fala ao gerarmos os fonemas. Por isso dizemos aqui que a expressão máxima do movimento humano está nos movimentos geradores dos fonemas nos órgãos da fala.

Surge então uma pergunta: é possível movimentar-se o corpo de forma a imitar o que acontece na fala? Podemos imaginar que aí o movimento atingiria dimensões nunca antes imaginadas. Como isso é possível? Isso é possível expressando com movimentos do corpo e especialmente com os braços a forma do movimento do fluxo de ar no organismo fonador quando falamos. Imaginemos que queremos expressar assim uma poesia que estamos ouvindo. Algo maravilhoso resulta daí. Claro, esses movimentos expressam o homem sadio, e quando executados trazem bem estar e harmonia. Porém esses movimentos podem também ser forçados, ou levemente modificados para a atuar no próprio organismo humano em estados patológicos com a intenção de transformá-los, curá-los, saná-los. Agora estamos falando da Euritmia Curativa.

Tendo em vista a presença obrigatória da eurritmia na educação Waldorf, é provável que a sua aplicação mais importante seja a nível pedagógico, além do terapêutico. Neste último, ela é empregada principalmente nos transtornos sensitivos da conduta, na pediatria, ortopedia e psiquiatria, ou ainda para abreviar os períodos de convalescença.

Topo

LINKS:
Sociedade Antroposófica no Brasil -
http://www.sab.org.br/

Editora Antroposófica - http://www.antroposofica.com.br/a_editora.asp Topo

Hosted by www.Geocities.ws
GridHoster Web Hosting
1