Sala de Física

Leituras de Física

DIAS E NOITES


Como a Terra é iluminada pelo Sol, é sempre metade de sua superfície que, num certo instante, recebe a luz solar. Nessa região o Sol é visível no céu, sendo, portanto, dia. Na outra, escura, é noite, não estando o Sol presente no céu.
À medida que a Terra vai girando em torno de seu eixo imaginário, a luz solar vai progressivamente atingindo diferentes regiões da Terra, provocando o movimento do Sol de leste para oeste e produzindo a sucessão dos dias e das noites.

Dependendo do lugar da Terra em que estamos, observamos o Sol com trajetórias diferentes em relação ao horizonte. Se estivermos, por exemplo, num dos pólos geográficos (latitude 90º), o céu parecerá girar em torno de um eixo que passa exatamente por nós e perpendicularmente ao chão. O Sol e os demais astros descreverão trajetórias circulares, paralelas ao horizonte, sem nascer ou se pôr durante períodos de 24 horas.
Nos pólos da Terra, portanto, não existe nascente ou poente. É por isso que nessas regiões (e também em regiões próximas a eles) ocorre o fenômeno conhecido como "Sol da meia-noite", pois mesmo à noite o Sol pode estar acima do horizonte.
Nos pólos isso acontece durante seis meses seguidos. Esse período de tempo é chamado de Grande Dia Polar. Por outro lado, em outra época o Sol fica sempre abaixo do horizonte, ocorrendo a Grande Noite Polar, que dura outros seis meses.
Para observadores que estiverem na latitude de 0º (sobre o Equador da Terra), o Sol e os demais astros descreverão trajetórias perpendiculares ao horizonte. Se, no entanto, estiverem em latitudes intermediárias entre 0º e 90º, os astros vão descrever trajetórias inclinadas em relação ao horizonte.

Mas há fenômenos que não são explicáveis apenas considerando-se que a Terra possui um movimento de rotação. É o caso das estações do ano.
A iluminação da Terra muda durante o ano por causa da translação. Em cada estação do ano a duração dos dias e das noites é diferente. Quando numa determinada cidade é verão, significa que tal cidade está localizada no hemisfério mais iluminado pelo Sol, naquele momento. Então, ali os dias são mais longos e as noites mais curtas.
Por exemplo, enquanto nos Estados Unidos é verão, aqui no Brasil é inverno. Por isso, em Los Angeles, no dia 10 de agosto, às 20 horas, o Sol ainda não tinha se posto, enquanto em São Paulo já era noite.
Quem mora no nordeste do Brasil, não sente tanto a diferença. Isso porque essas regiões estão próximas do Equador terrestre e são bem iluminadas o ano todo. Quem mora em Manaus, por exemplo, não percebe a diferença de duração dos dias e das noites durante o ano. Mas quem mora no sul do Brasil conhece a diferença entre o calor do verão e o frio do inverno. Percebe também que no verão os dias são mais longos e as noites mais curtas, enquanto no inverno ocorre o contrário.


(Luz do dia, crepúsculo e escuridão - 1 de outubro de 2001 - 1:30 BST)

http://br.geocities.com/saladefisica

ÍNDICE LEITURAS

ÍNDICE GERAL

 

Hosted by www.Geocities.ws
GridHoster Web Hosting
1