Urgente

Notícia maravilhosa acaba de ser veiculada no vídeo Show:
Maria Rita está totalmente curada.
Ela realizaou examnes de tomografia computadorizada e os resultados totalmente negativos. Ela já está retornando a sua rotina de vida normal, já foi a cabelereiros e está, ela mesmo fazendo as compras de casa, coisa que ela adora fazer.
Dentro em breve estará acompanhando o Rei em todos os seus shows, coisa que ela habitualmente fazia antes de ser acometida pela doença. O Rei agradece a todos que rezaram pela recuperação de sua Musa. Nós fãs do Rei agradecemos a Deus por esta maravilhosa notícia.

Aliás, notíca esta que ficamos sabendo ontem, em contato com o Padre Antonio Maria.
*Veja detalhes abaixo


Associação Fã Clube Roberto Carlos em Detalhes de João Pessoa tem contatos com o Padre Antonio Maria.

Acontecimento se deu em sua apresentação em nossa cidade em show realizado ontem, dia 27.07.99.
Na ocasião entregamos uma placa em agradecimento pelas suas orações a recuperação de Maria Rita e o fizemos nosso portador de uma placa ao nosso Rei Roberto Carlos.
O Padre ficou muito emocionado e satisfeito com nossa presença e nos deu a maravilhosa notícia de que Maria Rita está totalmente curada.

Oportunamente estaremos mostrando fotos deste evento.

Amém!!!!!!!!!!!!

A Revista Manchete narra 
com muita emoção,
a prova de amor do Rei por sua mulher,
Maria Rita, e destaca a sua grande fé,
numa frase verdade dita pelo Rei:
"Sempre tive muita fé,
mas agora estou aprendendo
como é um exercício de fé.
As pessoas pensavam que
eu não podia ter mais fé.

Descobri que isso é possível."


O Rei numa foto rara, de óculos.


Coluna do Paulo Barboza
O colunista revela que a Sony Music pretende lançar o CD DO SÉCULO

"Ainda é segredo, mas parece que Roberto Carlos concordou em gravar, ainda este ano, um disco com os maiores sucessos de seus 40 anos de carreira. Se o projeto se concretizar, o Rei, apontado como o maior cantor brasileiro do século, fará dupla com artistas famosos do mundo inteiro, tais como Julio Iglesias, Chico Buarque, Maria Bethânia, Zezé de Camargo & Luciano, Fafá de Belém, Luiz Miguel, Chitãozinho & Chororó, Caetano Veloso, Paul McCartney, Milton Nascimento, Daniel, Gilberto Gil, Leonardo, Gal Costa, os Padres Marcelo Rossi e Antonio  Maria, além dos colegas da Jovem Guarda, como Erasmo Carlos e Wanderléa. Serão dois álbuns que terão parte da renda destinada a obras sociais. A gravaora pensa em promover um superconcurso nacional para saber o que o povo gostaria de ouvir.
Paulo Barboza está diariamente na Radio Record AM/SP, das 8 às 12 horas

O Rei também é citado nas Revistas Caras e Época. com reportagens sobre sua presença na Missa dos 80 anos do Ortopedista Donato D'Angelo, o mesmo que o operou quando tinha 12 anos.
O Rei emocionou a todas as mais de 1.000 pessoas presentes na Catedral de Petrópolis.

"Dr. Donato é um velho amigo e um camarada de toda a minha vida. Jamais deixaria de comparecer a esta homenagem", disse Roberto, que cantou as músicas Jesus Cristo, Nossa Senhora e Luz Divina, transmitindo sua própria e forte emoção ao casal homenageado, seus filhos, netos e bisnetos.


A Revista Contigo! desta semana, traz uma matéria sobre o fenômeno de vendas em que se transformou, a música de cunho religioso. Cita o padre Marcelo Rossi, os apresentadores Cid Moreira, Angélica e Hebe Camargo, dentre aqueles que estão aproveitando a "onda". Destaque especial para os lançamentos previstos para as próximas semanas, onde encontramos o do Papa João Paulo II e, como não poderia deixar de ser, do nosso Rei ROBERTO CARLOS, que estará lançando o cd Mensagens, no início de Abril/99.

PADRE ANTÔNIO MARIA

  O  12°  disco  do padre Antonio Maria, Festa da Fé, vai ser lançado na segunda

  quinzena  de  abril  pela  Sony  Music.  O  CD, que tem 14 faixas, conta com a

  participação  especial de Roberto Carlos em Cura Senhor, na próxima semana nas

  rádios  de todo o Brasil, e "Jesus Cristo". Liberado pela Igreja Católica para

  evangelizar através da música, o padre canta há 22 anos e compõe a maioria das

  canções  que  interpreta. No repertório de seus shows e discos, composições de

  Ivan  Lins,  Roberto  Carlos,  Herivelto  Martins e Chitãozinho e Xororó estão  sempre presentes.


A luta continua

Roberto Carlos cumpre agenda de shows enquanto acompanha a recuperação de Maria Rita, que pode se submeter a nova cirurgia
.

Depois do tratamento de quimio e radioterapia que vinha fazendo desde setembro - encerrado dia 10 -, a mulher de Rberto Carlos, Maria Rita Simões Braga, de 37 anos, pode ser submetida a nova cirurgia na região pélvica. Até o fim do mês, ela fará uma série de exames e, de  acordo com os resultados, será avaliada a necessidade da operação.
Maria Rita passou por uma cirurgia em setembro para a retirada de um câncer no útero. Segundo o oncologista Sérgio Daniel simon, responsável pelo tratamento da paciente, seu estado de saúde é melhor do que no início das sessões. Mas ainda exige cuidados.
- Não foi constatada metástase - afirma Simon. - A cirurgia é usada até em casos de tumores primários.
A pedido de Roberto, a equipe que trata de Maria Rita não dá maiores detalhes sobre o assunto. A mulher o Rei permanece em São Paulo, e tem ido ao Hospital Albert Einstein para que os médicos acompanhem seu quadro clínico. ela teve uma infecção urinária, controlada com medicamentos e, segundo-feira, 15, retirou um cateter renal.
- Estive com eles(Maria Rita e Roberto Carlos) e ela está mais forte e bonita - diz o Padre Antonio Maria, amigo de Roberto Carlos. - Eles  têm muita fé.
No repertório do show Romantico - que esteve em São Paulo dias 12 e 13 -, Roberto Carlos faz uma homenagem à mulher, com a canção Eu te amo tanto, escrita especialmente para ela. É um dos momentos emocionantes do espetáculo.
- Esta é a canção  de amor mais recente que fiz e a mais apaixonada. Cada verso, cada palavra é verdade - anuncia Roberto.



O NOVO CD DE ROBERTO CARLOS

Depois da explosão de "Jesus Cristo", em 1970, Roberto Carlos começou a falar ainda mais sobre religiosidade em suas músicas. Agora, quase trinta anos depois, ele lança o CD Mensagens, que tem 14 faixas inesquecíveis. Além de "Jesus Cristo", estão presentes neste CD músicas que se destacaram em diferentes épocas, como "Fé", "A Montanha" e "Todos Estão Surdos", gravados na década de 70, e "Ele Está Pra Chegar", "Aleluia" e"Estou Aqui", dos anos 80. Em Mensagens, foram incluídos também os sucessos mais recentes "Nossa Senhora", "Luz Divina", "Quando Eu Quero Falar Com Deus" e "O Terço".
Fonte: Sony Muisic

ROBERTO CARLOS EM RITMO DE FORRÓ

  Se  depender  do  Mastruz  Com  Leite,  o  repertório de Roberto Carlos vai se
  transformar  na  nova  febre  das  pistas  de  forró. 
O  grupo,  que é hoje o  representante  mais  badalado  do ritmo nordestino, está lançando um CD só com  músicas  do  cantor. Mastruz Com Leite Canta Os Grandes Sucessos do Rei tem 14  músicas   bastante  conhecidas  do  público,  agora  apresentadas  em  versões  inéditas. Entre os destaques estão Eu Daria Minha Vida, Esqueça, Só Vou Gostar  de  Quem  Gosta de Mim, É Papo Firme e Nossa Canção. O disco chega às lojas na  segunda quinzena deste mês.

Fonte: Sony Music


Na revista Série Vida e Fé, Ano 1 - Nr. 06, sobre os Padres que estão fazendo sucesso com seus CD'S Evangélicos, tem uma foto do Rei Roberto Carlos do lado do Padre Antonio Maria.
Vale a pena conferir.





Rei lança CD Religioso

Além de Maria Bethânia, outro ídolo rompe tradições em 1999: Roberto Carlos. Em vez do costumeiro disco de fim de ano, ele vai lançar um novo trabalho ainda neste primeiro semestre, só com músicas religiosas. Os amigos mais chegados contam que este trabalho(que reunirá algumas canções como Nossa Senhora, O Terço, Jesus Cristo e várias outras indéditas) é uma espécie de agradecimento do Rei pelo restabelecimento de sua mulher, Maria Rita, que esteve gravemente enferma nos últimos meses.




Roberto Carlos

Cantor celebra com o filho, Dudu, a recuperação da mulher, Maria Rita

Roberto Carlos toca repique com o filho Dudu durante o show de rua .

O rei Roberto Carlos (57) recebeu o melhor presente de Natal que poderia desejar. As últimas avaliações do estado de saúde de sua mulher, Maria Rita (35), que vinha fazendo tratamento contra um câncer, no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, foram surpreendentemente positivas. "O resultado de uma bateria de exames mostrou que ela está bem. Isto é maravilhoso, recebemos uma graça. Estou muito, muito feliz", declarou na última quinta-feira, dia 17, em São Paulo. O cantor, que está lançando seu 43º disco e já vendeu 1 milhão de cópias, abandonou os disfarces usados para não ser reconhecido quando acompanhava a mulher ao hospital, e mostrava-se descontraído e muito tranqüilo. Inteiro de azul, camisa e calça jeans puída na perna direita, cinto branco, tênis e pulseiras de prata e outra de contas, o cantor chegou radiante à Rua Josef Krys, no bairro da Barra Funda, zona central de São Paulo, acompanhado pela assistente Suzana Lamounier e por sua secretária e anjo da guarda Carminha. Desceu do Escort preto chapa BHJ 6683 às 17 horas, com o sol brilhando depois de uma manhã de chuvas e trovoadas, e se divertiu com a apresentação do grupo Meninos do Morumbi, formado por 160 garotos carentes do bairro paulistano. O rei atendia um pedido do filho, Dudu Braga (30), padrinho do grupo, e mesmo tendo um show à noite no Ginásio do Ibirapuera, passou 1 hora e 15 minutos absolutamente envolvido com a percussão e dança das crianças, que faziam um almoço de confraternização. "Estou emocionado por estar aqui, alegre por encontrar essa garotada bacana, por ver meu filho em um projeto com tamanha seriedade." Dudu, que levou a filhinha Giovanna (1 ano e dois meses) pela segunda vez a um encontro dos Meninos do Morumbi, também estava muito contente. "Meu pai é um forte, enfrentou o problema de saúde de Maria Rita de frente e com muita fé. Todos recebemos a notícia de sua recuperação como um milagre. Ela não poderia estar melhor, talvez ainda precise de uma pequena cirurgia, mas está ótima", confirmou. Ele e sua mulher, Márcia Malheiros Braga (26), produtora de moda, viajam para Miami durante os feriados de final de ano. "Estou tão tranqüilo que vamos fazer nossa segunda lua-de-mel fora do Brasil. Meu pai e Maria Rita viajam para o Rio", contou Dudu. Satisfeito com a participação de Roberto na festa de final de ano dos meninos, ele deixou o pai completamente à vontade, livre entre a garotada. Até os seguranças se afastaram, e Roberto pôde brincar com uma menininha em especial, a neta Giovanna. "Vem com o vovô", dizia, tentando pegar a pequena do colo da babá, Ozivânia Caetano de Góes. Já cansadinha, ela fez charme para o avô famoso e só parou de chorar no colo de Dudu, que depois a distraiu ensinando-a a tocar caixa. Quem também confirma a melhora de Maria Rita é a socialite paulista Maricy Trussardi (63), amiga do casal. "Ela me telefonou dando a boa notícia. Disse literalmente: `Estou curada, vi os exames e estou curada, nem os médicos sabem explicar'. Foi um milagre, esse casal é testemunho da generosidade de Deus", contou Maricy, que agradece aos céus e pretende continuar rezando muito pela recuperação total da amiga, a quem chama carinhosamente de filha. As boas notícias sobre a mulher do rei contagiaram fãs e amigos. No Ginásio do Ibirapuera, onde iniciou o show cantando seu eterno sucesso Amada Amante, mais um recadinho para a mulher, o rei encontrou um arranjo de rosas e lírios enviado pelo publicitário Nizan Guanaes e que ocupava todo o camarim. Ele levou para casa o belo arranjo e lotou o porta- malas de seu carro com dezenas de outros presentes.O entusiasmo da torcida se justifica. Nestes 39 anos de carreira, Roberto Carlos nunca esteve tão desolado. Sua tristeza era visível nas poucas vezes em que apareceu na televisão e até na foto da capa do novo cd. As preocupações do cantor começaram em setembro quando Maria Rita foi submetida a uma cirurgia para retirada de um mioma no útero. Como ficou constatado em exames que havia um tumor maligno, foi necessário retirar o útero. Tudo corria bem, mas, dez dias depois da operação, ela sofreu uma parada renal e foi internada novamente, desta vez em São Paulo. A família escondeu a doença. De acordo com informações de pessoas próximas a Maria Rita, um segundo foco de câncer teria surgido na região pélvica, entre os rins e a bexiga, o que teria provocado a paralisação renal. Ela ficou 35 dias em observação e precisou fazer uma drenagem para a retirada de líquido. Nesse período, submeteu-se à quimioterapia no Hospital Albert Einstein. Na terça-feira, em um boletim distribuído à imprensa, Roberto confirmou que ela tinha câncer e estava sendo muito bem atendida. Falava da fé em sua recuperação e pedia que todos rezassem por ela. "Roberto nunca nos falou sobre o assunto, e nós respeitamos o silêncio dele o tempo todo, mas ontem soubemos que ela está bem. O sorriso e a euforia dele mostravam que, de fato, a situação tinha mudado, ainda bem", afirmou Lígia Freitas, que trabalha na organização de seus shows e ajudou a preparar o almoço de confraternização oferecido pela empresa Neutrox, dona do restaurante Bom à Beça, aos Meninos do Morumbi.O grupo, que tanto entusiasma o filho do rei, surgiu há dois anos e meio por iniciativa do baterista Flávio Pimenta (40), ex-integrante do grupo Terço, e de seu amigo Gel Fernandes (42), do Rádio Táxi. Flávio dava aulas de bateria para Dudu, e o convidou a participar do projeto. "É uma vivência legal. Eu também sou um menino do Morumbi, muitas crianças da classe média estão se inscrevendo e essa diversidade é muito interessante. Eu adoro tocar com eles", conta Dudu, que à custa de muita malhação está esbelto. "Não emagreci, mas tudo que estava a mais virou massa muscular", completou, cheio de orgulho. Os Meninos do Morumbi contam hoje com uma sede onde as crianças têm aula de dança, percussão, futebol, desenho, computação e artes marciais. A entidade recebe ajuda da prefeitura e patrocínio de empresas como Grupo Pão de Açúcar e Dominós Pizza, e a contribuição de padrinhos, como Dudu, que se aliam ao grupo para ensinar o que sabem. O resultado desse trabalho reflete-se em crianças muito mais felizes, como atesta Carlos Michel Santos de Melo (12). "Encontrei a minha turma, adoro tocar, não vejo a hora de encontrar todo mundo para ensaiar", disse o garoto, que planeja ser o rei dos bombeiros. "Vou ser tão bom como o Roberto Carlos, o rei dos cantores", dizia à amiga Cristina Umbelina Soares (14), que trocou a televisão pela dança. "Eu vou ser artista como ele", garantia a menina, que ganhou autógrafo na camiseta. Roberto deixou a Barra Funda carregado por uma energia, mais que especial, de gente jovem que acredita na vida, e com a qual ele está sempre sintonizado. Sua visita aos meninos foi mais uma forma de celebrar. "Ganhei o melhor presente da minha vida, vou levar a Maria Rita de volta para nossa casa no Rio", emocionou-se, dizendo adeus à meninada. Ele só faz os shows previstos na agenda. Quer, apaixonado como sempre, ficar todos os minutos ao lado da mulher.

Texto: Rose Delfino/ Fotos: Ricardo Telles



Revista Isto é

23 de dezembro de 1998

São tantas emoções

Roberto Carlos vive um dos momentos mais turbulentos da sua vida. O motivo é a doença da mulher Maria Rita, que está em fase de tratamento de um câncer raro no útero. Apesar da gravidade do caso, as últimas notícias positivas devolveram ao rei seu conhecido sorriso nos dois shows que ele fez, na semana passada, em São Paulo. Os fãs torcem e rezam.

Foto: JUCA RODRIGUES

Num espetáculo grandioso, o cantor revive as melhores fases da sua carreira

APOENAN RODRIGUES

Uma notícia que ela atribui ser um "milagre de Natal" encheu ainda mais de alegria a manhã da terça-feira 15 da empresária paulistana Maricy Trussardi, católica, 63 anos. Enquanto aguardava notícias do nascimento de seu 23º neto, Maricy atendeu ao telefone e ouviu do outro lado da linha uma voz afoita dizer: "Mãezinha, estou curada!" Ainda atônita, percebeu que era a amiga Maria Rita Braga, 35 anos, mulher do cantor e compositor Roberto Carlos, que há três meses vem se submetendo ao tratamento de um câncer – Maria Rita a chama carinhosamente de mãezinha por causa das afinidades religiosas. "Eu quase desmaiei de alegria", conta Maricy, que ainda escutou a confidente insistir: "Eu vi os exames e estou curada, nem os médicos sabem explicar." Ao perceber que Roberto estava próximo da mulher, a empresária, que a cada duas palavras invoca a bênção divina, imediatamente convocou os dois a rezarem juntos com ela um pai-nosso e uma ave-maria, ali mesmo, via telefone. "A fé remove montanhas e, a partir deste milagre, Roberto e Maria Rita precisam dar seu testemunho. O amor de Roberto por ela fez um bem enorme."
Infelizmente o milagre ainda não se consumou. Afinal, o histórico da saúde de Maria Rita, mulher de sorriso afável e fala mansa, se mostrou tão complicado a ponto de o próprio Roberto Carlos – que é avesso a entrevistas – romper o cerco silencioso imposto por ele e vir a público confessar, semana passada, através de uma nota à imprensa, que sua mulher estava realmente doente. "Mas graças a Deus, com a graça de Deus, Maria Rita está muito, muito melhor com o tratamento abençoado por Deus que vem recebendo, com os médicos competentes, as orações de todas as pessoas que têm pedido a Deus pelo restabelecimento dela. Amém! Ela está muito bem e nós agradecemos a todos de todo o coração e pedimos que continuem rezando. Mais uma vez muito obrigado e que Deus abençoe a todos", diz ele no comunicado. Os problemas de Maria Rita remetem ao mês de setembro, quando ela sofreu uma operação na Clínica Santa Lúcia, no Rio de Janeiro, para retirada parcial do útero. Assim que teve alta, já em casa, precisou fazer uma drenagem para eliminar o excesso de líquido do organismo. Seus rins chegaram a paralisar. Internou-se às pressas no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, onde foi confirmado um tumor raro no seu útero.
Tristeza – A gravidade da doença começou a gerar especulações por causa do comportamento de Roberto Carlos, normalmente um sujeito alegre e comunicativo com os colegas e pessoas que o cercam. Nos bastidores do especial Criança esperança, em outubro, todos comentavam como ele estava abatido, com a expressão melancólica. No final de novembro, em entrevista à Rede Globo para falar de seu especial de Natal, que vai ao ar na terça-feira 22, a tristeza disfarçada em sorriso brando também incomodou os mais atentos. Seu sofrimento, exposto nos olhos tristonhos, ainda foi estampado na foto da capa de seu mais recente disco Roberto Carlos, o 38º de estúdio e o 43º somando os projetos extras de uma carreira que em 1999 completa quatro décadas. Foi um álbum difícil de ser concluído. Invariavelmente, Roberto voava do Rio de Janeiro a São Paulo para ver a mulher, interrompendo as gravações realizadas em seu novo estúdio, uma verdadeira fortaleza no alto da Ladeira de São Sebastião, no bairro carioca da Urca, cercada por um intransponível muro de pedra que chega a ter 15 metros na parte mais alta. As idas e vindas foram tantas, que em determinado momento optou-se pelo registro de apenas quatro músicas inéditas – uma delas Eu te amo tanto, dedicada a Maria Rita –, complementado com outras seis, na verdade sucessos antigos gravados ao vivo.
Um novo alento, no entanto, parece apaziguar a vida do casal Braga. No evento exclusivo, em comemoração aos 50 anos do Grupo Pão de Açúcar, realizado na quarta-feira 16, no Jockey Club, em São Paulo, um renovado Roberto Carlos se mostrou para uma platéia de convidados. Com os conhecidos sorriso e simpatia, o rei apresentou o show Romântico abrindo a noite cantando Amada amante, uma evidente homenagem-símbolo à mulher. É um espetáculo praticamente dedicado ao repertório de canções clássicas na voz de Roberto Carlos. São aquelas músicas que o fizeram o maior cantor popular brasileiro e que acompanham gerações. Uma trilha romântica que está impregnada no ouvido de todos, até mesmo nos dos mais renitentes em relação à obra dele. Em todo este tempo de atividade do nosso Frank Sinatra, não há quem não tenha vivido uma paixão ou um grande amor refletidos em alguma de suas canções. Não é à toa que Roberto Carlos, aos 57 anos, já ultrapassou a barreira dos 70 milhões de discos vendidos, transformando-se no único artista latino-americano a vender mais que os Beatles e Elvis Presley. Detalhes, por exemplo, sua música preferida, que ele interpreta com sensibilidade única no show, é totalmente à prova do tempo. Até aquelas músicas datadas, a cada vez que Roberto Carlos as canta, faz ressurgir um doce sabor nostálgico, sem ranço, capaz de cativar inclusive quem não viveu as decantadas jovens tardes de domingo.
Manter uma obra intacta no imaginário popular é uma qualidade de rei. Um rei naturalmente respeitado pela generosidade não anunciada, pelo jeito simples de se relacionar e conversar com as pessoas – na intimidade ele é um ótimo contador de histórias –, pelas idiossincrasias e pelo carisma. Nem seu ex-empresário e produtor Charlles Nogueira, atual diretor artístico da casa paulistana de espetáculos Via Funchal, com quem trabalhou durante mais de três anos, escapou do carisma do monarca pop. "Há muito tempo eu convivo com artistas do porte de Ray Charles, Michael Jackson, mas no momento em que conheci o Roberto fiquei tremendo e nem era fã dele. O Roberto tem algo especial, uma coisa espiritual totalmente diferente", confessa Nogueira. A aura de religiosidade vem sendo, aliás, cada vez mais cultivada pelo cantor. Ninguém vê, mas antes de atirar para a platéia as indefectíveis rosas vermelhas, ao final de seus espetáculos, ele desmancha as pétalas de uma rosa branca e as joga sobre os pés enquanto murmura uma oração. Ao ser perguntado por ISTOÉ sobre qual o seu santo de devoção, através de sua representante e produtora Suzana Lamounier, da RC Produções, respondeu de pronto: "Todos." Segundo Suzana "ele não quer que nenhum santo fique triste com ele". Mas contou que no camarim conserva as imagens de Santa Rita de Cássia e São Judas Tadeu, carrega medalhinhas de santos variados e tem uma devoção muito grande por Santa Luzia, tanto é que ele e a equipe do seu escritório em São Paulo não trabalham no dia 13, a data da santa.
Manias – Há anos, Roberto Carlos também pendura no peito um pesado e enorme medalhão com a figura de Cristo, presente de Irmã Fausta, freira do Colégio Cristo Rei, onde ele estudou na sua cidade natal, Cachoeiro do Itapemirim, Espírito Santo. O medalhão é tão pesado que Roberto o prende num desses fios condutores de eletricidade. Já teve um fio preto, hoje é branco, que junto ao azul são suas cores prediletas. O marrom que, dizem, ele tem aversão, foi substituído em antipatia pelo roxo. Quem segreda ou endossa o folclore é Charlles Nogueira. Muitas das manias do rei, na verdade, lhe são atribuídas. A maioria, contudo, é verdadeira. Roberto cria, por exemplo, vocabulário próprio para substituir expressões e gírias que não gosta. Talvez sem saber foi o precursor da neurolinguística, o conjunto de estudos que fala da influência da linguagem sobre o cérebro e o comportamento humano que, entre outras coisas, pretende ajudar as pessoas a mudar hábitos indesejáveis para garantir sucesso profissional e pessoal. É assim que, em vez de fita demo – de demonstração, mas que sem querer tem no nome o apelido do diabo –, o cantor transformou em fita amo, de amostragem. Com ele nunca se mata, como se diz na gíria, uma música ou um sanduíche. No léxico robertiano, se finaliza, se termina.
Piada – Roberto Carlos também tem o hábito de falar com objetos. Seus músicos já se acostumaram a vê-lo papeando com guitarras, baterias e outros instrumentos musicais. A mania já ganhou adeptos. Wanderléa – que na conversa com ISTOÉ deixou escapar seus namoricos com Roberto Carlos na época da jovem guarda – não acha nada demais cumprimentar microfones ou contrabaixos. "Antes de shows, eu já me peguei conversando com a minha perna e sempre que estou em hotéis agradeço ao quarto onde me hospedo." Wandeca, como ainda é chamada pelo amigo, se desmancha em elogios a Roberto. "Ele é um diplomata, carinhoso e engraçado. Adora contar piadas. Na época da jovem guarda ele contava muitas de sacanagem, mas antes me fazia sair de perto com a mesma tranquilidade com que regulava o comprimento dos meus vestidos ou o tamanho dos meus decotes", lembra.
O amigo de fé e irmão camarada, Erasmo Carlos, segundo ele, parceiro de Roberto em mais de 500 canções, lembra como aconteceu o encontro dos dois. "Nos conhecemos de vista no Curso Ultra de datilografia, na praça da Bandeira, no Rio de Janeiro. Ele soube por um amigo em comum que eu fazia rock e assim fomos nos aproximando", diz. "Tínhamos afinidades de idéias, com os carrões e os brotos." Hoje, a dupla se vê pouco. Encontra-se apenas uma ou duas vezes por ano, durante 15 dias, para compor no apartamento de Roberto Carlos, uma cobertura de 350 metros quadrados com piscina, jardim- de-inverno e sauna, de frente para a Baía de Guanabara com o Cristo Redentor ao fundo, situada num edifício de cinco andares. "Ele fica ao piano e eu com caderno e dicionários. Os dois com óculos", descreve Erasmo. "Somos um espelho do outro. O segredo da nossa amizade é não cobrarmos nada. Se ele não me liga no dia do meu aniversário é porque não pôde, comigo acontece a mesma coisa."
Para uma convivência com o rei, ensinam os mais próximos, é preciso paciência. Roberto Carlos não gosta de surpresas, nem boas, nem ruins. Detalhista ao extremo já chegou a queimar o rosto num refletor, de tantas vezes que repetiu a cena junto à luz durante a gravação de um especial para a televisão. A própria construção de seu estúdio foi um parto. Fica numa antiga casa da década de 40, toda restaurada, em meio à vegetação exuberante e mangueiras centenárias. Defensor ferrenho da ecologia, Roberto acompanhou de perto o transplante, dentro do mesmo terreno, de algumas árvores de até 15 toneladas. Algumas tinham ninhos de passarinho. Temeroso com a segurança deles mandou mudá-los de galho.
Afinação – O perfeccionismo já surpreendeu técnicos gringos. Se durante uma gravação ele diz que desafinou, mesmo que o ato tenha sido imperceptível aos ouvidos, ele pára tudo, manda consultar o computador que mede os níveis de afinação de voz e lá está constatada uma falha ínfima, que só a instrumentação digital registra. Ronaldo Correa, do grupo Golden Boys, lembra que Roberto sempre foi meticuloso, inclusive com a aparência. "Ele gostava de usar camisas em tons pastel, achava que era mais positivo." São estas características de personalidade que tanto fascinam as pessoas ao seu redor, desde que ele era criança. Roberto Carlos fez sua primeira incursão no canto, aos nove anos, num programa de rádio de Cachoeiro do Itapemirim. Interpretou canções de Bob Nelson, um cantor country-romântico que fazia sucesso nos anos 50. Caçula de uma penca de quatro irmãos, a mãe costureira e o pai relojoeiro, Roberto tinha como destino sugerido pela família a profissão de médico, embora desde cedo afirmasse que queria ser cantor. Vez ou outra falava em aviação.
Em 1957, já morando no Rio de Janeiro, participava do Clube do Rock, apresentado por Carlos Imperial. Como a temporada não andava boa para roqueiros, Roberto tentou a bossa nova cantando na boate do Hotel Plaza. Com a ajuda de Imperial, gravou seu primeiro disco, em 1959, um 78 rotações, trazendo João e Maria de um lado e Fora do tom de outro, ambas de autoria do padrinho, é claro. Vendo que não se sentia bem no gênero, voltou novamente para o que sabia e gostava de fazer: rock. Gravou, então, o LP Louco por você, de 1961, hoje em dia uma raridade em poder de fãs-clubes.
Jovem guarda – Em agosto de 1965, Roberto e sua turma estrearam o programa Jovem guarda, na TV Record de São Paulo. Em apenas dois meses o sucesso foi tão estrondoso, que as ruas de São Paulo ficavam vazias nos domingos à tarde, quando aquela festa de arromba era transmitida ao vivo. Daí para frente, Roberto Carlos disparou. Chegou ao cinema, fez três filmes bobinhos e se transformou em ídolo nacional. Hoje, ele faz a média de 80 shows por ano a um custo que varia de R$ 80 mil a R$ 140 mil. O rei está milionário. E não é de agora. A radialista Cidinha Campos, que na época da jovem guarda tinha um programa numa emissora de São Paulo, conta que ele ganhava tanto dinheiro que guardava no porta-malas do carro. "Ele vai desmentir, mas a história é verdadeira." No livro A canção no tempo – 85 anos de músicas brasileiras, do crítico e produtor musical Zuza Homem de Mello em parceria com o historiador Jairo Severiano, está registrado que Roberto Carlos foi o cantor que mais atingiu as paradas brasileiras de sucesso neste século. "São 70 canções assinadas por ele e Erasmo Carlos", conta Zuza. Roberto continua sendo um grande vendedor de discos, apesar de não mais compor com o mesmo brilho de antigamente. Apenas vez ou outra cultiva uma pérola candidata a clássico. Em compensação, como intérprete o rei está cada vez melhor. Poderia se dizer que Roberto Carlos se encontra numa fase enluarada. A Lua, aliás, é seu eixo. Ele nada faz sem levar em consideração as fases do satélite. Não assina contratos nem corta os cabelos de corte imutável, que ele mesmo tesoura. Estava na hora, então, de o Frank Sinatra brasileiro dedicar seus melhores versos a ela, a Lua. Mas por enquanto, o que todos desejam é que o "milagre de Natal", em algum momento, possa ser confirmado.
Colaboraram: Celso Fonseca, Ivan Claudio, Luiz Chagas (SP) e Celina Côrtes (RJ)

Revista Contigo!

Maria Rita
Luta contra o cancer
Roberto Carlos admite que a mulher está com um tumor maligno, mas se diz confiante no tratamento

A palavra "Deus" foi repetida seis vezes no emocionado comunicado oficial que o cantor Roberto Carlos divulgou esta semana, confirmando as suspeitas de que sua mulher, Maria Rita Simões Braga, 35 anos, luta contra um cancer na região pélvica. Na nota, os médicos que cuidam do caso foram qualificados de "iluminados e abençoados" e o cantor, que este mês lançou mais um disco, pede a todos que "continuem rezando". A repetição de "Deus", segundo aqueles que conhecem Roberto na intimidade e sabem da relação apaixonada que ele mantém com a esposa há seis anos, não é falta de vocabulário. É sim, fé e uma vontade feroz de que a cura, mesmo no caso de um tumor maligno como esse, aconteça em breve.
O mistério sobre a doença de Maria Rita foi rompido depois de uma publicação de uma reportagem na revista Veja, que confirmava o diagnóstico. Se o Rei não gosta de expor sua intimidade, sobretudo quando o assunto é doença em família, também destesta especulações.
Com a confirmação, coloca-se um ponto final também em eventuais mal-entendidos. Sobretudo envolvendo médicos cariocas que cuidaram de sua mulher logo que a doença foi diagnosticada, há cerca de tres meses.
Como Roberto não se pronunciava, começaram a surgir algumas informações desencontradas sobre um possível erro médico na primeira cirurgia a qual ela foi submetida, no dia 10 de setembro. A operação aconteceu na Casa de Saúde  Santa Lúcia, no Rio, e o diretor, dr. Paulo Romano se diz satisfeito com a recente postura do artista em revelar os fatos:

- É importante que a verdade seja preservada. Se tivesse ocorrido qualquer complicação como o rompimento do ureter, por acidente, o problema teria sido reparado imediatamente e hoje Maria Rita estaria bem. O fato é que, infelizmente, ela tem um cancer que só foi diagnosticado graças à operação - afirma Romano.
O médico conta que Maria Rita foi operada pelo obstetra Jorge de Rezende, após várias consultas com o clínico-geral dela. dr. Eduardo Lopes Pontes. Segundo Romano, a suspeita era de que a mulher do cantor tivesse apenas um mioma(tumor benigno) no últero. Concluida a cirurgia, conforme Romano explica, Rezende solicitou uma biopsia para analisar a massa tumoral, constatou que se tratava de um cancer e optou por fazer uma histerectomia - retirada do útero. Cinco dias depois, Maria Rita teve alta, distribuiu várias medalhinhas aos funcionários da clínica em sinal de agradecimento e foi para casa. No dia 30, no entanto, foi internada no Hospital israelita Albert einstein, em São Paulo, para novos exames e deu sequencia ao tratamento.
- Não posso dizer qual o tipo de cancer, se é agressivo ou  não, ou falar em chances de cura, pois não participei da cirurgia, nem tive acesso ao exame de patologia. Mas soube que ela está fazendo quimioterapia, o que é um procedimento normal nesses casos.
Procurado por CONTIGO! o cirurgião Jorge de Rezende não quis comentar o assunto e o clínico Eduardo pkntes que acompanhou o pré e o pós-operatório no Rio, confirmou que em momento algum houve erro na cirurgia. O atual médico de Maria Rita, o urologista Amuar Maluli, preferiu manter-se em  silêncio.
Em sua mensagem cheia de entusiasmo e fé, Roberto Carlos afirma que o tratamento está sendo eficaz, mas não menciona a palavra "câncer". Segundo sua assessoria de imprensa, é possível apenas dizer que a mulher do artista permanece no flat do casal, em São Paulo, desde sua alta do Einstein, em 16 de Outubro. E de lá sai todas as segundas e sábados  rumo ao mesmo hospital, onde fica o dia inteiro.

- Não é verdade que ela está mal. Há alguns dias, por exemplo, nós duas demos boas risadas ao telefone - garante a assessora, Ivone Kassu, negando notícias sobre um rcente agravamento da doença.
Pessoas bem próximas a Maria Rita revelam que hoje a maior preocupação dos médicos é controlar um segundo foco de câncer surgido na região pélvica. Mas precisamente entre os rins e a bexiga. Esse, aliás teria sido o motivo verdadeiro da paralisacão renal que levou Maria Rita a se internar pela segunda vez. Na época ela ficou 35 dias em observação e precisou de uma drenagem para retirada de excesso de líquido na cavidade abdominal.
Essas mesmas pessoas fazem questão de ressaltar o otimismo com que Maria Rita e Roberto estão encarando o fato. Sentimento, aliás, idêntico ao que o Rei sempre teve, mesmo nos momentos mais difíceis. Como no caso de um drama semelhante vivido pelo cantor no passado, quando perdeu sua primeira mulher, Cleonice Rossi, em 1990, vítima de câncer.
A Íntegra do Comunicado
:

"'E verdade o que a revista Veja publicou, mas graças a Deus
com a graça de Deus,  Maria Rita está muito, muito melhor com
o tratamento abençoado por Deus que vem recebendo, com os
médicos competentes e abençoados por Deus, e, com as orações
de todas as pessoas que têm pedido a deus pelo restabelecimento dela.
Amém!
Ela está muito bem e nós agradecemos a todos de todo coração e pedimos
que continuem rezando.
mais uma vez muito obrigado e que Deus abençoe a todos."
Roberto Carlos 

ROBERTO CARLOS E O PADRE ANTONIO MARIA JUNTOS NO GINÁSIO DA PORTUGUESA EM SÃO PAULO

No próximo dia 20, a partir das 15:30, o padre Antonio Maria estará gravando, ao vivo, o seu primeiro CD para a Sony Music, no ginásio da Portuguesa, na capital paulista.
A grande atração do álbum ficará por conta de um convidado muito especial: O cantor Roberto Carlos, que dispensa uma grande amizade ao sacerdote, e que participará das gravações cantando as músicas Nossa Senhora e Aleluia, Aleluia. Os arranjos e regências ficarão a cargo do maestro Eduardo Lages.
Tanto o encontro, como a gravação do CD, estarão sendo mostrados, pela TV a cabo Rede Viva, e estão sendo formadas caravanas de católicos de todo o estado de São Paulo para assistir às gravações.
Esta não será a primeira vez que o padre Antonio Maria canta ao lado de Roberto Carlos. A primeira vez foi na Bahia, no ano passado, numa missa para a irmã Dulce. Quando estava cantando Nossa Senhora, Roberto subiu ao ambão e pôs-se a cantar com ele. No final de 97 ele foi convidado a se apresentar no especial do Rei e juntos cantaram a Oração da Família.
Há 22 anos cantando e com 11 CD's gravados, o padre Antonio Maria, que compõe a maioria das músicas que interpreta, já dispôs em seu repertório, tanto nos shows quanto nos discos, de canções de Ivan Lins, Herivelto Martins (Ave Maria no Morro), Vicente Paiva e Jaime (Ave Maria Brasileira), Roberto e Erasmo Carlos (O Terço), Lucio Barbosa (Cidadão) e Chitãozinho e Chororó, entre outros.
Liberado pela Igreja Católica para evangelizar através da música, o padre Antonio Maria já não reza missas na paróquia de Nossa Senhora da Conceição, no Jaraguá, em São Paulo, e saiu por esse Brasil a cantar e pregar a palavra de Deus.


O que os críticos estão falando sobre o novo CD do Rei

Veja abaixo, a opinião das principais revistas do país, sobre o novo CD de Roberto Carlos:

Revista Veja

CD Turbulento

Em meio à doença da mulher, Roberto relança músicas antigas

Como é rotina nos dias que antecedem o Natal, há um novo disco de  Roberto Carlos na praça. Um milhão de brasileiros que devem correr às lojas atrás de uma cópia vão encontrar o que esperam: muito romantismo, uma pitada de humor e a obrigatória música religiosa. Mas também terão uma surpresa. Mesmo mantendo a velha fórmula, o disco é totalmente diferente de todos os que Roberto já gravou. Tem apenas quatro faixas inéditas. As outras seis são gravações ao vivo de antigos sucessos do cantor, feitas em shows recentes. Teria faltado inspiração a Roberto neste ano para compor um disco inteiro? Chega a causar estranheza quando, em Nossa canção, de 1966, ele se dirige ao ouvinte comentando uma foto sua daquela época - que estava no cenário do show em que a música foi gravada mas, obviamente, não pode ser vista no CD. A impressão que se tem é que as faixas ao vivo foram colocadas para preencher espaço. E foi isso mesmo. Originalmente, o disco teria apenas canções novas, mas sua gravação foi interrompida por causa dos problemas de saúde enfrantados pela mulher de Roberto, Maria Rita Braga, de 35 anos.
Em meados de Setembro passado, Maria Rita internou-se na Clínica Santa Lúcia, no Rio de Janeiro, para submeter-se a uma histerctomia, operação para a retirada do útero. Saiu de lá aparentemente bem, distribuindo medalhinhas religiosas para os funcionários da clínica. Dez dias depois, foi acometida de uma grave disfunção renal e viajou às pressas para São Paulo, onde se internou no Hospital Albert Einstein. Um médico do hospital paulista que vem acompanhando de perto seu quadro clínico revela que Maria Rita tem câncer na região pélvica. Embora já tenha recebido alta, vem-se submetendo a sessões de quimioterapia. "Ela está bem e vai melhorar", disse Roberto Carlos a Veja na semana passada, no saguão do flat que mantém em São Paulo. O cantor, que parecia abatido, recusou-se a dar outras informações sobre o assunto. As gravações do disco, o 41º da carreira de Roberto, coincidiram com a segunda internação de Maria Rita. Por isso foram tumultuadas. Ele chegava a voar diariamente para o Rio de Janeiro, gravava e, no fim da tarde, voltava a São Paulo para acompanhar a mulher. A certa altura, optou-se por interromper o trabalho e completar o CD com as gravações ao vivo. O resultado até que ficou bom( veja a crítica do disco abaixo):

Sem pular nenhuma faixa

O novo CD de Roberto Carlos tem só quatro músicas novas - e isso é ótimo. Para começar, porque as tres assinadas por ele(a quarta é da dupla eduardo Lages/Paulo Sérgio Valle) estão esntre as melhores de sua safra recente. A canção religiosa, Meu Menino Jesus, que abre o disco, não tem a grandiloquencia das faixas semelhantes em discos anteriores, e sua melodia é muito bonita. Eu Te amo Tanto, feita em homenagem a sua mulher, é tamb;em inspirada e sem pieguice. O Baile da Fazenda é uma raridade na obra do compositor: um forró. Acompanhado pelo sanfoneiro Dominguinhos, Roberto lança uma espécie de olhar antropologico sobre os bailes típicos nordestinos.
as seis músicas antigas que completam o disco são de arrepiar qualquer ouvinte. Mesmo aqueles que não são fãs de Roberto carlos, mas o carregam na memória afetiva - ou seja, a maioria dos brasileiros. Elas mostram o compositor em sua fase mais afiada, o criador de grandes letras românticas feitas com versos estremamente simples. Como em Debaixo dos seus Caracóis, feita em homenagem a Caetano Veloso quando este estava no exílio. O bloco das antigas resgata também clássicos do repertório do cantor que não foram compostos por ele mas adquiriram sua marca, como Outra Vez, de Isolda. Nos discoa habituais de Roberto Carlos, metade das faixas, aquelas de romantismo extremadamante derramado, costuma ser apreciada apenas por quem gosta muito de seu estilo. No novo disco, todos saem ganhando. Não é preciso pular nenhuma faixa.




Revista Isto é

Rei Melancólico

Vida Pessoal deixa Roberto Carlos triste

Os olhos do rei não são mais os mesmos. Não é apenas porque os 55 anos naturalmente lhes tiraram o brilho. Os olhos do rei estão tristes. Basta ver a foto da capa de seu mais recente álbum, o 42º de uma carreira de 35 anos, batizado, é claro, de Roberto Carlos. Tamanha tristeza tem a ver com a doença não-anunciada de sua amada amante e mulher Maria Rita, para quem compôs a derramada Eu te Amo Tanto, uma das faixas do novo CD que, aliás, contraria todos os clichês da crítica de que ele vem sempre fazendo o mesmo disco. Desta vez, o maior cantor brasileiro surpreendeu. gravou apenas quatro músicas inéditas, a já citada, um arrasta=pé, um pagode-romântico e a religiosa inevitável. Não estava com coração e força interior para registrar canções novas. Sorte de seus fãs. Lá estão, regravadas ao vivo, seis antigos e eternos sucessos de uma época em que os olhos do rei ainda brilhavam felizes.



Revista Contigo!

Rei cai no forró

Natal sem disco de Roberto Carlos não é Natal que se preze. Ítem básico na lista de presentes de muita gente, após muito suspense o novo trabalho do Rei está chegando às lojas no tempo previsto. Só que desta vez, o cantor mais popular do Brasil fugiu de sua linha habitual de trabalho.
Para começar, entre as dez faixas, apenas quatro são inéditas. As outras serão versões já conhecidas de seis clássicos do Rei, gravados no Olympia, em são Paulo, no show de 1997. São elas De tanto Amor(que no mês passado ganhou nova versão na voz de Hebe Camargo), Nossa Canção, Debaixo dos Caracóis dos Seus Cabelos, Outra Vez, Falando Sério e Amada Amante.
A assessoria de Roberto, o empresário Doddy Sirena e a gravadora Sony Muisic não admitem. Mas comenta-se que o recurso foi uma joagada estratégica para finalizar o disco apressadamente. Roberto não teria tido tempo de concluir o trabalho em virtude dos problemas de saúde enfrentados pela mulher, Maria Rita, que em Outubro foi internada no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, e hoje, já em casa, ainda inspira cuidados.
No 42o disco da carreira de Roberto, as novidades ogem um pouco de seu estilo. Uma delas é a faixa O Baile da Fazenda, na qual o cantor investe no forró. A guinada é leve, como os fãs já viram nas últimas três semanas no Domingão do Faustão e no fantástico. Mas a música conta com a participação de Dominguinhos e, certamente, dará ao Natal de muitos fãs fervorosos uma trilha mais animada.
A outra surpresa é o samba - discretíssimo- Vê se Volta pra Mim. Há ainda Meu Menino Jesus e Eu Te Amo Tanto, dedicada a Maria Rita.
Tudo isso poderá ser visto no Roberto Carlos Especial a ser exibido no dia 22, na Globo às 21h55. sob a direção de Roberto Talma, o cantor gravou o programa nos dias 29 e 30, no Projac, no Rio, emocionou a platéia. Desta vez a atração não contará com a presença de vários convidados famosos como no passado. Dividirão o palco com Roberto, em alguns momentos, apenas Dominguinhos e Erasmo Carlos.
Ao contrário de anos anteriores, a maior parte do repertório a ser apresentada no especial foi escolhida pelos fãs, há duas semanas, durante o Domingào. As eleitas foram Emoções, Debaixo dos Caracóis dos Seus Cabelos, Como Vai Voce, O Portão, Amigo, Cavalgada e Fera Ferida.
No encerramento, mais uma vez Roberto cantará sua fé com Nossa Senhora e Jesus Cristo. É a hora em que, faltando três dias para o Natal, as famílias lembram com mais força da alegria e fé do cantor.

Comentário:
Como vimos, as críticas até que foram leves, com os críticos aceitando muito bem o novo trabalho do Rei. O que não podemos aceitar, é ouvir muitos que se dizem fãs do Rei, atacando com veemência o novo CD do Rei. O que está havendo, inverteram-se os papéis?
Este é um momento muito difícil na vida do nosso amado Rei. Não podemos abandoná-lo. Pelo contrário, devemos sim, apoiá-lo e enviar-lhe muitos fluidos positivos para ajuda-lo a superar este momento de dor e angústia que ele está vivendo.
Fé em Deus, meu Rei, pois como voce mesmo disse, Ele só quer o nosso bem, mesmo nas adversidades.
Conte comigo!!!!!!!!!!!!!!!!



RC já é novamente o número 1 no Ceará.


Bastou a música "Vê se Volta",estrear nas rádios e o primeiro lugar, dentre as mais pedidas pelo público,
já traz a marca do Rei Roberto Carlos. A Rádio FM 93,9 de Fortaleza tem um programa chamado Disk Tok, onde de8:00h às 11:00h da manhã o público liga e escolhe sua música favorita queserá tocada durante a programação. À partir das 11:00h até o meio-dia, asmúsicas mais pedidas são executadas sem nenhum intervalo, para ao final seranunciado o nome da música vencedora do dia. Os ouvintes que acertarem
concorrem a vários prêmios.
"E a campeã de hoje é "Vê se Volta", música nova do Rei Roberto Carlos",
anunciou Samanta Marques, conhecida locutora e fã do Rei, com indisfarçável satisfação.

Colaboração: Fabiano Cavalcanti


Roberto Carlos Especial

Durante dois dias - no domingo, 29 e segunda-feira, 30 de novembro - Roberto Carlos gravou seu Especial, que será apresentado em 22 de dezembro. Os 40 anos de carreira do Rei serão repassados no programa, que se repete há 24 anos, pela primeira vez sob a direção geral de Roberto Talma . Com cenário duplo, composto de um loft, como se fosse um estúdio de gravação e ainda o ambiente de um show, com palco e platéia, o programa vai apresentar as músicas antigas, escolhidas no Domingão do Faustão e ainda quatro inéditas, do novo disco a ser lançado no show que estréia dia 17 de dezembro no Estádio do Ibirapuera, em São Paulo.

Meu Menino Jesus, escrita em parceria com Erasmo Carlos, fala sobre a noite de Natal e foi cantada pelo Rei junto com 200 crianças de escolas diversas, carregando placas que formam imagens, na arquibancadas. Baile na Fazenda, também escrita com Erasmo, lembra as festas assistidas na infância em Cachoeiro do Itapemirim (ES), terra natal do Rei, e tem ritmo de forró, gravada no Especial com a participação do sanfoneiro Dominguinhos. Roberto também canta pela primeira vez um pagode - "discreto, do meu jeito", como comentou - chamado Vê se Volta, composta por Eduardo Lajes e Paulo César Valle.. E a mais romântica música do novo disco, que teve a mulher, Maria Rita, como inspiração, chama-se Eu Te Amo Tanto, cantada com toda emoção pelo Rei. "Uma música superapaixonada, para todos que estão também apaixonados", explicou Roberto, que este ano gravou o especial em meio a mil eventos. Afinal, no domingo, dia 29, durante a gravação do programa, ele fez duas entradas ao vivo, à tarde no Domingão do Faustão e a noite no Fantástico, dando uma prévia dessas novas canções.
O repertório do Especial é feito ainda de antigos sucessos, consagrados por Roberto Carlos ao longo do tempo. Com 200 crianças que estudam na rede pública municipal de Volta Redonda, selecionadas para formar um coral, Roberto cantou Amigo - com a participação de Erasmo Carlos, e Jesus Cristo. Num momento mais intimista, sozinho, relembrou Cavalgada. E ainda voltou ao tempo da Jovem Guarda, cantando um pout-pourri encabeçado por Calhambeque, diante de uma platéia de 200 jovens vestidos na moda dos anos 60 e 70. Sempre acompanhadado de sua orquestra, a RC9, conduzida pelo maestro Eduardo Lajes, Roberto Carlos estava com terno branco e blusa azul clara no show e entrou num estilo mais à vontade no loft, usando jeans. Posou, no próprio palco montado no estúdio D do Projac, para a capa do seu novo disco. Recebeu amigos, cumprimentos, alegrou-se e se emocionou. E, no fim, agradeceu a oportunidade de mais uma vez estar com seu grande público, no período de um novo Natal.

Roberto Carlos Especial tem direção de criação e direção geral de Roberto Talma, direção ainda de Flávio Colatrello, cenários de Tadeu Catarino com a supervisão de José Claudio, figurinos de Sonia Soares, produção de arte de Silvana Estrela, gerência de produção de Andréa Cômodo e Mônica Lemos, direção de produção de Édson Pimentel Matheus.



Roberto lança novo CD no Domingão do Faustão e Fantástico

No último domingo, 28/12/98, o Rei Roberto Carlos lançou novo CD no Domingão do Faustão(03 músicas) e Fantástico(01 música). O Rei prova mais uma vez que está sempre onde o povo está. Dentre as 04 músicas lançadas, uma é um forró - Baile da fazenda, de sua autoria em parceria com seu eterno companheiro Erasmo Carlos,- um pagode, que ele próprio chamou de pagode suave - Vê se volta, de autoria de Eduardo lages e paulo Sérgio Valle,- A música-mensagem, intitulada Meu Menino Jesus, dele e do Erasmo e ainda Eu te amo tanto, uma música romântica lindíssima, dentro de seu estilo rotineiro. Confira abaixo, em primeiríssima mão as letras destas 04 músicas e antecipe-se, saia cantando por aí.:

" Meu Menino Jesus "

(Roberto Carlos e Erasmo Carlos)

Oh! Meu Menino Jesus
Na noite desse Natal
São as estrelas que brilham no céu
Do seu amor um sinal

Que em toda casa a alegria
Seja pra todos igual
Brisa de flor perfumando o jardim
Chuva de amor no quintal

E nessa noite feliz
Noite de paz e de amor
Todos veremos no céu
A estrela do Salvador

Te peço Menino Jesus
Ponha na mesa de alguém
O que esse alguém sempre quis e não tem
Felicidade também

Lá, lá, lá, lá, lá...

" O Baile Da Fazenda "

(Roberto Carlos e Erasmo Carlos)
Participação Especial de Dominguinhos

O baile vai correndo solto a noite inteira
Começa cedo e não tem hora pra acabar
Gente dançando só pelo prazer da dança
E outros só pelo prazer de abraçar

O povo todo se diverte nesta festa
Que vai até o outro dia clarear
Quem já chegou acerta o passo nesta dança
Quem não chegou aperta o passo pra chegar

Casais dão passos soltos no salão inteiro
Um casalzinho quase não sai do lugar
Que tal o baile alguém pergunta e eles respondem
O baile é bom mas bom também é namorar

Quanta alegria está no rosto dessa gente
Que esquece tudo e não vê o tempo passar
Na madrugada o sanfoneiro toca forte
O baile esquenta e o povo começa a cantar

Ai, ai, ai... A madrugada que passou não volta mais (bis)

Tem sempre alguém de longe olhando alguém que ama
Há muito tempo e nunca pôde lhe falar
Tira pra dança e é par constante a noite inteira
Depois do baile estão falando em se casar

O sol nascendo e o sanfoneiro continua
O baile acaba e ele não para de tocar
Sai pela porta e todo mundo vai seguindo
E pela estrada o povo todo a cantar

Ai, ai, ai... A madrugada que passou não volta mais (bis)

" Vê se volta  pra mim"

(Eduardo Lages e Paulo Sérgio Valle)

Deixa que eu me acerte com seu coração
Dê mais uma chance a quem te ama
Sem você comigo é triste a solidão
Volta, o meu coração te chama

Meu amor, há coisas que na vida tem que se pensar
O coração da gente não quer separar
Porque sentir saudade sem se procurar

Quando a gente vai embora não é brincadeira
Mas briga de amor é coisa passageira
Esquece tudo isso e deixa eu te abraçar

Vê se volta pra mim, não faz assim
Não me deixe tanto temo sem você
Volta pra mim, não faz assim
O meu coração jamais vai te esquecer

Deixa que eu me acerte com seu coração
Quero ter você sempre ao meu lado
Isso de ir embora não é solução
Pois saudade é sempre o resultado

Meu amor, pra que se separar o que o amor juntou
O tempo não apaga o sonho que ficou
Melhor reconhecer que nada se acabou

Quando a gente vai embora com o amor no peito
A gente não faz nada, não dorme direito
Você está sofrendo como eu estou

Vê se volta pra mim, não faz assim
Não me deixe tanto temo sem você
Volta pra mim, não faz assim
O meu coração jamais vai te esquecer

" Eu te amo tanto "
(Roberto Carlos)

Eu não me acostumo sem seus beijos
E não sei viver sem seus abraços
Aprendi que pouco tempo é muito
Se estou longe dos seus braços

E por isso eu te procuro tanto
E te telefono a toda hora
Pra dizer mais uma vez te amo
Como estou dizendo agora

Faço qualquer coisa nessa vida
Pra ficar um pouco do seu lado
Todo mundo diz que não existe
Ninguém mais apaixonado

Meu amor você é minha vida
Sua vida eu também sei que sou
Cada vez mais juntos
Quem procura por você sabe onde estou

Olha eu te amo tanto e você sabe
Sou capaz de tudo se preciso
Só pra ver brilhar a todo instante
No seu rosto esse sorriso...



Roberto Carlos Especial

Nos dias 28, 29 e 30 de novembro, o rei Roberto Carlos estará no Projac gravando Roberto Carlos Especial, que será apresentado no final do ano, desta vez sob a direção geral de Roberto Talma. O programa vai mostrar o rei num palco, cantando para duas platéias diferentes - uma feita de crianças e outra de jovens artistas - as músicas escolhidas pelo público, no Domingão do Faustão, que são: Detalhes, Amigo, Fera Ferida, Debaixo dos Coracóis, Jesus Cristo, Emoções, Cavalgada, Como é Grande o Meu Amor por Você, Nossa Senhora, O Portão, Como Vai Você e Que Tudo Mais Vá Para o Inferno. Além dessas, serão incluidas duas músicas do disco a ser lançado no final do ano.

O estúdio D do Projac, que ganha cenário de Tadeu Catharino para receber Roberto Carlos, será transformado em dois ambientes , segundo o cenógrafo. O primeiro, no estilo de um loft, representa um estúdio de gravação de discos, bastante clean, feito com tijolinhos brancos e vasamento de luz, contando com a participação de uma orquestra de câmara. Ao fundo, a parede se abrirá para o segundo ambiente, com o rei entrando no palco, ficando junto de sua orquestra e diante de uma platéia de 250 pessoas. No primeiro cenário serão gravados alguns clips e no segundo, o show, onde o rei se apresentará sem convidados.

Roberto Carlos Especial, com direção geral de Roberto Talma, tem figurinos de Sônia Soares, produção de arte de Silvana Estrela, cenários de Tadeu Catharino, gerência de produção de Andréa Cômodo e Mônica Lemos e direção de produção de Édson Pimentel Matheus.

ROBERTO CARLOS O INIMITÁVEL

Ao comemorar 20 anos ininterruptos de vendas superiores a 1 milhão de cópias a cada lançamento, tudo começou com o disco de novembro de 77, que trazia em seu repertório clássicos como Amigo, Cavalgada, Outra Vez e Falando Sério, e que em maio de 78 alcançou seu primeiro milhão, Roberto Carlos se prepara para lançar seu novo trabalho.

Com data prevista para chegada às lojas no início de dezembro, o novo disco vem recheado de preciosidades: a gravação ao vivo de Debaixo dos Caracóis do seu Cabelo (uma homenagem velada ao então exilado Caetano Veloso), Nossa Canção, Ave Maria com Luciano Pavarotti, uma canção da dupla Michael Sullivan e Paulo Ricardo e a música-oração Menino Jesus, além de mais seis faixas inéditas, compostas especialmente para o CD.

Relançado CD ROBERTO CARLOS CANTA A LA JUVENTUD

Já está nas lojas o CD Roberto Carlos Canta a la Juventud. Lançado inicialmente em 1965, foi retirado de catálogo por ato da Ditadura, que considerava qualquer coisa na língua hispânica como subversiva. Foi a primeira tentativa de entrada do Rei no mercado hispano-americano e trazia versões en castelhano de sucessos iniciais como É proibido fumar, Um leão está solto nas ruas, O Calhambeque, entre outros. Vale salientar que as músicas "Um leão está solto nas ruas e "O calhambeque estão com suas versões originais, com o rugido do leão e a buzina, respectivamente. O disco vale a pena, pois trata-se de algo até então restrito a poucos colecionadores e só era encontrada, por um lance de sorte, em sebos de discos.

Hosted by www.Geocities.ws
GridHoster Web Hosting
1