Dureza, clivagem e fragmentação dos minerais

A dureza de um mineral e seu grau de fragmentação (caso haja) são determinados pela estrutura cristalina do espécime e pela maneira como seus componentes se ligam. A dureza e a clivagem de um mineral estão entre as propriedades mecânicas mais fáceis de serem observadas pelo mineralogista amador; mas as provas que fornecem raramente bastam para se estabelecer em definitivo a identidade de um espécime desconhecido.

Dureza

A dureza poderia ser definida como a capacidade de um mineral de resistir à abrasão de outros materiais. Em geral, o grau de dureza é bastante alto em minerais com estruturas internas compactas, nas quais os átomos se encontram o mais próximos possível uns dos outros e onde os elos em forma de andaime entre os átomos são muito fortes.

O diamante, a mais dura das substâncias naturais, é uma forma de carbono que tem tanto uma estrutura interna muito compacta quanto elos muito fortes entre os cristais. A grafita – uma outra forma (alotrópica) de carbono, quimicamente idêntica ao diamante – é mais mole e fraca que o diamante porque seus átomos estão dispostos em camadas que podem ser deslocadas umas das outras com relativa facilidade.

A dureza de um mineral não é necessariamente a mesma em todas as direções. A bela gema azul de cianita, por exemplo, tem dureza 4 quando riscada no sentido da superfície dos cristais, mas uma dureza 7 quando riscada na transversal.

Escala de Mohs

Infelizmente, medir a dureza dos minerais não é a melhor forma de defini-los, embora o método seja útil para descrevê-los. A Escala de Mohs é apenas um meio grosseiro e instantâneo de comparação entre minerais, não uma medição cientificamente precisa. Mas, apesar das limitações, a Escala de Mohs continua sendo perfeitamente adequada e o método mais comum para uso geral.

A ESCALA DE MOHS – A escala de dureza proposta e desenvolvida pelo cientista alemão Friedrich Mohs (1773-1839) vai de 1 a 10. Os minerais de número superior arranham qualquer mineral de número inferior – quanto mais alto o número, mais duro o mineral.

1

Talco – o mais mole dos minerais, pode ser arranhado por todos os outros e também com a unha

1-2

Covelita, grafita, ouro-pigmento, realgar

2

Gipsita – pode ser arranhada com a unha, mas com certa dificuldade. Outros minerais de dureza semelhante são: antimonita, enxofre, giz

2-2,5

Argentita, autunita, bismuto, clorita, cinábrio, torbernita, ulexita. A unha humana atinge 2,5

2,5-3

Biotita, bournonita, calcosita, crocoíta, galena, lepidolita, moscovita, ouro, pirargirita, prata, proustita, serpentina

3

Calcita – pode ser arranhada por uma moeda de borda afiada. Outros minerais de dureza semelhante são: anglesita, bornita, enargita

3-3,5

Adamita, antimonita, baritina, celestina, cerusita, descloizita, milerita, motramita

3,5-4

Aragonita, arsênico, calcopirita, cobre, cuprita, dolomita, esfalerita, estilbita, estrengita, estroncianita, mimetita, piromorfita, pirrotita, rodocrosita, tetraedrita, vavelita, wurtzita

4

Fluorita – pode ser facilmente arranhada com a lâmina de uma faca. Outros minerais de dureza semelhante são: libetinita, malaquita, manganita

4-4,5

Apofilita, colemanita, scheelita, volastonita

4,5-5

Cabazita, platina, siderita, variscita

5

Apatita – pode ser arranhada com dificuldade por uma ponta de aço. Outros minerais de dureza semelhante: dioptásio, hemimorfita, pectólita

5-5,5

Analcita, datolita, goetita, lápis-lazúli, monazita, titanita, turquesa, volframita

5,5-6

Arsenopirita, cobaltita, escapolita, hornblenda, ilmenita, lazulita, leucita, lolingita, natrolita, opala, sodalita, tremolita, uraninita, vilemita

6

Feldspato – arranha o vidro com facilidade. Outros minerais de dureza semelhante são: diopsídio, ortoclásio, rodonita, skutterudita

6-6,5

Albita, benitoíta, magnetita, marcassita, nefrita, pirita, pirolusita, prenita, tantalita

7

Quartzo – pode arranhar muitas substâncias com facilidade. Outros minerais de dureza semelhante são: cassiterita, clinozoisita, epídoto

7-7,5

Almandina, danburita, estaurolita, turmalina

7,5-8

Berilo, fenacita

8

Topázio – arranha o quartzo facilmente

8-8,5

Crisoberilo, espinélio, topázio

9

Coríndon – arranha facilmente o quartzo e o topázio

10

Diamante – a mais dura substância natural

Clivagem

A clivagem é a tendência que têm os minerais de se partir em certas direções. A facilidade da clivagem varia muito de mineral a mineral. Utilizamos quatro graus de clivagem: perfeita, distinta, indistinta, inexistente. A direção da clivagem é sempre paralela à face cristalina possível ou existente. Entre os minerais que têm clivagem perfeita estão a barita, a calcita, a clorita, o diamante, a galena, a hemimorfita, a rodonita e o topázio.

Fratura e ruptura

A clivagem é diferente da fratura. A clivagem só acontece ao longo das linhas da estrutura cristalina, mas a fratura pode ocorrer no sentido transversal. Outro efeito, chamado ruptura, ocorre quando os planos da estrutura não são paralelos. Neste caso, a estrutura do mineral afetado é frágil e se parte de modo desigual em direções diferentes. Muitos minerais têm fratura e clivagem, mas alguns só têm a fratura.

Usamos quatro graus de fratura para descrever os minerais: irregular, desigual, concóide (semelhante a uma concha) e lascado ou denteado (com superfícies recortadas, irregulares).

Nunca se deve esquecer que, a exemplo do que ocorre com a dureza, até certo ponto a clivagem é melhor para descrever os minerais do que para defini-los em termos estritamente científicos.


Formações de sílica geotermais

Hosted by www.Geocities.ws
GridHoster Web Hosting
1