MESTRES BAIANOS DO KARATÊ-DO

 

DENILSON CARIBÉ

Filho de Lourival Vieira de Castro e Valda Caribé de Castro, Denilson, membro de uma família de 12 irmãos, nasceu no dia 15 de fevereiro de 1940 na cidade de Santo Amaro da Purificação no estado da Bahia. Praticante de artes marciais - capoeira e jiu jitsu - Denílson conheceu o Karatê através de Eisuke Oishi, jovem estudante japonês que passava uma estadia na Bahia e essa paixão por artes marciais foi o elo de ligação para a construção de uma grande amizade até a volta de Oishi para o Japão em 1966. Denilson intensificou seu treinamento baseado nos ensinamentos de Oishi e viajando para os grandes centros como Rio de Janeiro e São Paulo, buscou aprimorar a sua técnica e ao voltar para Salvador procurava transmitir esse conhecimento. Em 1967, fundou a ASKABA, considerada um modelo, para as novas academias que viriam em seguida. Denílson foi ainda o fundador da FBK (Federação Bahiana de Karatê), em 1972 , um pilar fortíssimo na Confederação Brasileiro de Pugilismo e posteriormente a FBK tornou-se um dos principais fundadores da Confederação Brasileira de Karatê. Denílson Caribe impressionou tanto por sua liderança, inteligência e humildade como pelos seus títulos: cinco títulos de Campeão Baiano, dois títulos de Campeão Brasileiro e um título de Vice Campeão Pan-americano. Em 1985 Denilson falece em um acidente automobilístico próximo a cidade de Vitória da Conquista. É considerado o Patrono do Karatê Brasileiro pelos inúmeros serviços prestados ao desenvolvimento do karatê bahiano e brasileiro.

 

José Alves dos Santos (Zé Karatê)

Prof. José Alves dos Santos (Zé Karatê) 6º grau presidente de Honra da Federação de Karatê Dô Tradicional da Bahia (FKTB), fundador e responsável pelo Clube de Karatê de Salvador, com mais de 38 anos de experiência, ministra aulas, cursos técnico. Ex. presidente interino da federação, Ex. instrutor da associação de Karatê da Bahia, e Clube de Karatê Entre Rios. Nasceu em Japaratúba, interior de Sergipe e veio para Salvador com 10 anos, aposentado, formado em torneiro mecânico e mecânica geral, sempre foi admirador de lutas orientais, assistia muitas lutas dos bons lutadores de judô, jiu-jitsu, luta livr, vale tudo, e luta greco romana, treinou capoeira da angola, mais foi em 1966 com um amigo que trabalhava e treinava com mestre Denilson Caribe (Caribe) o fez um convite para assistir uma aula de Karatê nos Gales. Os treinamentos eram num subsolo de um edifício, o professor Zé Karatê assistiu o treinamento e gostou, fez a matricula recebeu o número 018, nesta época não havia Federação de Karatê e o mestre Caribe ainda era faixa marrom, o mesmo viajava para o Rio de Janeiro para treinar com os grandes mestres e quando voltava repassava para os alunos. O mestre Caribe sempre trazia o prof. Lirton Monasa, para uma melhor reciclagem, este professor fez o primeiro exame de graduação com o professor Zé Karatê. Naquela época tudo era mais sacrificante por porte do mestre Caribe para divulgar o Karatê na Bahia, havia demonstrações nas cidades do interior, sempre conseguia a visita de grandes mestres para Salvador, nesta época o professor Zé Karatê foi examinado por diversos destes mestres. Convocado como atleta para disputar o primeiro campeonato brasileiro em 1969. O nome Zé Karatê foi apelidado por garoto que assistia as aulas em 1968. O professor Zé Karatê treinava para ser um bom faixa preta pela manhã, meio dia e a noite com os colegas, nesta época o mestre foi ao Japão e me trouxe uma faixa preta de presente que ficou na secretaria para que o professor Zé Karatê pudesse ver todos os dias, até que ele fez o exame para 1º Dan. (Texto extraído do site da FKTB)

 

Enobaldo Ataíde

 

O Professor Enobaldo Ataíde nasceu na cidade de Salvador estado da Bahia no ano de 1961. Em 1968, com o incentivo de seus pais, começou a treinar na ASKABA juntamente com o seu irmão mais velho, Edson Ataíde. O sensei Enobaldo contou ainda com o incentivo de professores renomados. No entanto, ele considera como o seu primeiro professor o sensei Alberto Fonseca do Dojo do Clube Fantoches da Euterpe. Quando alcançou a faixa verde, tornou-se monitor no dojo Fantoches. Entretanto, não tinha pretensão de tornar-se professor de karatê, ao chegar à faixa marrom, prestou vestibular para Educação Física dando inicio a sua carreira vitoriosa. Sensei Enobaldo possui vários títulos, tais como: tri campeão brasileiro, bi campeão pan-americano e vice-campeão mundial. Porém, o título que mais o marcou em toda a sua carreira, foi no torneio Sesc/Fantoches, onde foi campeão de kumitê entre atletas de excelente nível técnico. Com o passar do tempo, surgiu à necessidade de criar um espaço onde pudesse dar continuidade ao seu trabalho. E foi em abril, de 1984, que a semente plantada no longínquo ano de 1968, começou a dar frutos. Os senseis Sérgio Marinho e Aser Fernandes, fundaram a Associação Esportiva Reflexo, que é uma homenagem ao professor Aser Fernandes, aproveitando as letras do nome do professor Aser - ASsociação Esportiva Reflexo. A partir de 1988, o sensei Enobaldo Ataíde iniciou o seu trabalho a frente da Academia Reflexo e por ser diferenciado, é uma referência em toda Bahia. A Academia Reflexo foi reforçada pela Academia ASKAO (Associação de Karatê Olímpico) de Alagoinhas cujos atletas treinavam no Clube Fantoches da Euterpe e no Colégio 2 de Julho, onde funcionava o dojo da Reflexo, antiga ASER. Dentre os seus muitos alunos os primeiros foram os seus primos Jorge Sidney e Fausto Sanches no dojo do Clube Fantoches; Jorge Sampaio e José Raimundo na ASDEB; a família Fiscina e Marcelo Aragão na ASKAO; Gamil Foppel, Ciro Sasaki e Bruno Laranjeiras na Reflexo. O professor Enobaldo defende o karatê Educacional, incentivando em seus alunos o desenvolvimento intelectual e espiritual, priorizando a ética e a disciplina aliada à prática esportiva sem, no entanto, esquecer a marcialidade do karatê-do e o respeito a suas origens.

 

Hosted by www.Geocities.ws

1