INÁCIO DE LOYOLA

 

SUA VIDA 

           Nasceu no ano de 1491 em Loyola na região  basca da Espanha.  Caçula de 11 irmãos ficou órfão de mãe aos 8 anos e de pai aos 14 anos.  De família de nobres, serviu como pajem de Fernando V.  Tornou-se um homem de extraordinária habilidades, de liderança e profundamente religioso.  Tinha pela frente uma carreira promissora no campo militar. 

VIDA MILITAR 

          Aos vinte e cinco anos, serviu nas forças militares e vice-rei de Navarro Antônio Henrique. Na batalha de Pamplona foi ferido gravemente na perna por uma bala de canhão. Por ser ele o líder da resistência, Pamplona cai nas mãos dos franceses. Passou  seu tempo de convalescença no castelo de Loyola. 

EXPERIÊNCIA ESPIRITUAL 

          Durante sua recuperação  no Castelo de Loyola, pede à cavalaria que lhe traga livros para ler afim de passar o tempo. Por todo o castelo só encontraram dois livros:  a “Vita Christi”  de Rodolfo da Saxônia, e a Vida dos Santos, segundo a Legenda Áurea.  Esses livros serviram para ele como um farol, sendo transformado espiritualmente.  Revê seu passado, e sente necessidade de fazer penitência.  A transformação foi tão  marcante que todos notaram.  Fez uma peregrinação a Montserrat, e ali passou uma noite inteira de vigília, decidindo dessa forma, tornar-se um guerreiro de Cristo.

          No ano seguinte, ainda em Montserrat, passou por várias experiências místicas.  Já totalmente recuperado, vai à um mosteiro beneditino nos arredores de Barcelona, onde faz sua confissão  geral que dura três dias.  A seguir retira-se para uma gruta em Manresa, também nos arredores de Barcelona.  Onde completa sua transformação  radical.  Escreve o livro  Exercícios Espirituais 

EXERCÍCIOS ESPIRITUAIS 

O propósito básico desse livro é o de ajudar o leitor a obter uma visão do  que significa

Servir a Cristo. Para Inácio  tratam-se de “exercícios para levar o homem a vencer-se a si mesmo, a desfazer-se de toda afeição desordenada e,  depois achar a vontade divina da disposição de sua vida para a salvação da alma.” Inácio foi um místico, principalmente em seus primeiros anos de carreira; mas a ênfase daquele livro recai sobre o trabalho e serviço.  Na teologia ele era um trinitário e cristocêntrico.  Sua ênfase era fazer mais em favor de Cristo.

          O seu ponto de partida é o chamado “Princípio e Fundamento”: “O homem foi criado para louvar, reverenciar e servir a Deus Nosso Senhor, e mediante isto, salvar a sua alma”. Os dois desígnios são solidários: a reforma interior, meio de salvação, é, ao mesmo tempo, homenagem a Deus. Daí a célebre formula repetida por Santo Inácio centenas de vezes em sua obra: ÄD MAJOREM DEI GLORIAM  -  PARA A MAIOR GLÓRIA DE DEUS! 

NA PALESTINA 

          Inácio mudou-se para a Palestina, na esperança de viver ali. Mas os turcos não permitiram. Retornou a Europa e passou onze anos em estudos diligentes, procurando tornar-se um servo melhor de Cristo. Formou-se como mestre, em Paria.  Fez voto de pobreza, castidade e obediência, tinha como particularidade total obediência ao papa. 

COMPANHIA DE JESUS 

         Inácio foi para Salamanca estudar na famosa universidade do mesmo nome, e mais tarde completa seus estudos de filosofia e teologia na universidade Sorbone de Paris.

          Em 15 de agosto de 1534, em Montmarte, Paris, reuniu-se com um grupo de amigos e deram início a uma nova organização  religiosa, a qual deu o nome de COMPANHIA DE JESUS, tendo aprovação do papa Paulo III em 27 de setembro de 1550, ficando assim formada a  Sociedade de Jesus.  O grupo dava ênfase à simplicidade de vida a caridade, flexibilidade no serviço da igreja e a obediência cega ao papa. Não escolheram nenhum traje específico.

          Entrou em contato com as correntes críticas  à doutrina da igreja: erasmismo, iluminismo, protestantismo.  Todos queriam a reforma da igreja, Inácio porém, mostrou-se contrário à estas correntes e fiel à igreja  romana.  Trabalhou mais pela Renovação  do que pela Reforma da igreja.

          Embora a Companhia de Jesus não tenha um campo específico de trabalho, porque seu lema é trabalhar para a maior Glória de Deus e o maior bem das Almas, desde os primeiros tempos, logo após a fundação, já em 1549, começou a dar ênfase ao campo educacional.  No Brasil a Companhia de Jesus mantém mais de 20 Instituições Jesuítas. A Companhia de Jesus mantém centenas de Colégios e Universidades em todo o mundo. 

OS JESUÍTAS 

          Segundo os escritos do Exercícios Espirituais, os jesuítas devem ser: Homens crucificados para o mundo e para os quais o mundo seja também crucificado;  homens renovados, despidos dos afetos próprios para se revestirem do Espírito de Jesus Cristo, mortos a si mesmos a fim de viverem para justiça.  Homens que segundo recomenda S.Paulo, nos trabalhos nas vigílias e nos jejuns, pela castidade, pela ciência, pela longanimidade , pela suavidade, pelos dons do Espírito Santo pela caridade sincera, pela pregação da verdade.  Denominam-se de” verdadeiros ministros de Deus”; e com as armas da justiça, à direita e à esquerda, entre a honra e a ignomínia, entre a boa e a má fama, na propriedade, enfim e na adversidade, não só a grandes passos caminharem para a pátria celeste, mas com todo empenho e industria que possam, levem também os outros, tendo sempre em vista “A maior Glória de Deus”. 

A FORMAÇÃO JESUÍTA 

          A Companhia de Jesus sempre se empenhou na formação dos seus jesuítas. A qual passa por várias etapas: antes do noviciado; o noviciado;  a filosofia;  o magistério;  a Teologia;  e a 3a Provação.  Este é o currículo básico dos jesuítas, entretanto muitos fazem o curso de Direito, Economia, Administração de Empresas, Letras, Pedagogia, Espiritualidade. 

A SEDE DA COMPANHIA DE JESUS 

          Está localizada em Roma. Sua organização, para que o Superior Geral tenha conhecimento dos acontecimentos em todos os países onde estão os 22.869 Jesuítas e dividida em Províncias.  Há no Brasil  4 províncias e um Distrito Missionário da Amazônia:

1 – Província da Bahia

2 – Província do Brasil Setentrional

3 – Província do Brasil Centro – Leste

4 – Província do Brasil Meridional.

          A Província do Brasil Meridional  abrange os Estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso do Sul,  e Mato Grosso e Rondônia. 

MORTE

          Inácio de Loyola faleceu aos 65 anos de idade no dia 31 de julho de 1551. 

CANONIZAÇAO 

          Foi canonizado  santo por Gregório XV, em 1622.  Sua festa religiosa é celebrada a 31 de julho. 


 Seminarista Tânia Márcia Tavares Guimarães,

3o ano Bacharel em Teologia pelo Seminário Teológico Batista em Duque de Caxias. Membro da Primeira Igreja Batista em Duque de Caxias. E-mail – tmtgrjg @.bol.com.br   Tel.: (0XX) 21 – 652-3184.

 

Hosted by www.Geocities.ws
GridHoster Web Hosting
1