AP da Pelve (Bilateral do Quadril)
 

Incidência: Paciente em D.Dorsal, travesseiro sob a cabeça. MMSS estendidos ao longo do corpo ou fletir os cúbitos e repousar as mãos sobre o tórax. MMII estendidos, mas com suporte sob os joelhos. Separar pernas e pés, a seguir rodar internamente os eixos longitudinais dos pés entre 15º e 20º
RC: Perpendicular, entrando em um ponto a meio caminho entre o nível das "ElAS" (Espinha Ilíaca Antero Superior), e a sínfise púbica. A ElAS esta 5cm, superior a sínfise púbica.
DFoFi: 1 metro
Sentido do Chassi: Transversal 35x43. Obs: Se a pelve for profunda e grande, apalpar a crista do ílio e ajustar a posição do filme para que a borda superior do chassi em relação ao RC ou a meio caminho entre o nível das ElAS e a sínfise púbica - com Bucky
Patologia: Fratura, Luxação e Doenças Degenerativas.
Proteção: A proteção gonadal deve ser realizada em todos os homens em idade reprodutiva.
Critério de Avaliação: Toda pelve e as porções proximais dos fêmures devem ser incluídas e centralizadas no filme. As asas ilíacas devem apresentar-se simétricas e iguais em tamanho, bem como os dois forames obturadores. As espinhas isquiáticas direita e esquerda (se visíveis) devem apresentar-se iguais também em tamanho.
 

AP Pelve Lowestein (Perna de RÃ Bilateral)
 

Incidência : Paciente em D.Dorsal, travesseiro para a cabeça, braços. e mãos sobre o tórax. Fletir os quadris e os joelhos, colocar as superfícies plantares dos pés juntos. e abduzir ambos os fêmures a 40º a 45º do eixo vertical.
RC: Perpendicular ao filme, entrando para um ponto 2,5cm, superior a sínfise púbica.
DFoFi: 1 metro
Sentido do Chassi: Transversal 35x43 ou 35x35 - com Bucky
Patologia: Luxação congênita do quadril (L.C.Q.), má formação da articulação do coxo femoral.
Proteção: Proteger as gônadas de homens e mulheres.
Critério de Avaliação: Interromper a respiração durante a exposição. Menor abdução dos fêmures com apenas 20º ou 30º do eixo vertical proporciona o mínimo encurtamento dos colos femurais, encurta as porções proximais dos fêmures, o que não é desejável.
 

Pelve (Bacia) Ferguson
 

Incidência : Paciente em D.Dorsal. o P.M.S. sobre a L.C.M., os pés em rotação Ferguson e unindo as falanges distais do Hálux.
RC: Entrando com uma angulação de 25º a 30º cranial. 5cm acima da sínfise púbica e saindo no centro do chassi , (ou filme utilizado).
DFoFi: 1 metro
Sentido do Chassi: Transversal, 30x40 ou 35x43 - com Bucky
Patologia: Visualização do A.C.F., e luxação ou calcificação da articulação.
Proteção: Protetor para as gônadas.


Pelve Perfil Absoluto
 

Incidência : Paciente em D.Lateral. Estender os membros inferiores de maneira que as asas ilíacas também estejam num mesmo plano, em perfil absoluto. Colocar suporte sob as vértebras lombares entre tornozelos e joelhos para conforto do paciente.
RC: Entrar acima da depressão sobre o grande trocanter sobre a superficie lateral da coxa.
DFoFi: 1 metro
Sentido do Chassi: longitudinal 30x40 ou 35x43 - com Bucky
Patologia: Fratura, Corpo Estranho.
Proteção: Protetor para as gônadas.
Observação: As três articulações deverão estar em perfil absoluto, no mesmo plano para um perfil verdadeiro.
 

Pelve AP Ortostático
 

Incidência : Paciente em ortostático. encostando a parte posterior do corpo na LCBV. O P.M.S. sobre a L.C.B.V., em rotação Ferguson (Interna).
RC: Perpendicular na Horizontal, entrando 5cm acima da sínfise púbica.
DFoFi : 1 metro
Sentido do Chassi: Transversal, 35x43 - com Bucky
Patologia: Avaliação para núcleo de crescimento infantil (Idade Óssea)
Proteção: Protetor para as gônadas.
 

Pelve Forame Obturado AP (Obliqua Anterior)
 

Incidência : Para a incidência obliqua anterior da pelve o paciente é posto em D.Dorsal e rodado anteriormente elevando-se o quadril afetado em 45º o forame obturado estará na L.C.M. O forame obturado estará mais próximo do RC, e conseqüentemente mais distante do plano da mesa.
RC: É orientado verticalmente para o quadril( A.C.F.).
DFoFi: 1 metro
Sentido do Chassi: Longitudinal 18x24 e Transversal 24x30 - com Bucky
Patologia: Estudo do Forame Obturado
Proteção: Protetor para as gônadas.
Observação: Nesta incidência a coluna ílio-púbica (anterior) e o rebordo posterior do acetábulo são bem delineados.
 

A.C.F. Perfil Cirúrgico
 

Incidência : Para esta incidência lateral do quadril o paciente é posto em D.Dorsal com o membro afetado estendido e a perna oposta elevada e abduzida e colocada em um suporte o chassi é colocado na face lateral do quadril afetado.
RC: É orientado Horizontalmente para a região do colo do fêmur (inguinal) com angulação de mais ou menos 20º a 25º cranial
DFoFi: 1 metro
Sentido do Chassi: Transversal 24x30 - sem Bucky
Patologia: Estudo do controle de fraturas em exames intra-operatórios e permite um estudo da A.C.F. em perfil quase verdadeiro.
Proteção: Protetor para as gônadas.
Observação: Rodar a perna afetada internamente de 15º a 20° Graus, exceto se contra-indicado.
 

Pelve Van Rosen
 

Incidência : Paciente em D.Dorsal o P.M.S. centralizado na L.C.M.. Os membros inferiores estendidos e com os pés em rotação Ferguson, e o Hálux distanciados uns dos outros aproximadamente 20cm. As pernas estarão colocadas ou afastadas urna das ou trás colocadas nas laterais da mesa.
RC: Perpendicular na vertical, entrando aproximadamente 5cm, acima do púbis.
DFoFi: 1 metro
Sentido do Chassi: Transversal filme 30x40 ou 35x35 - com Bucky
Patologia: Luxação congênita ou má formação congênita da articulação coxo femoral
Proteção: Protetor para as gônadas.
Observação: Temos na incidência de Van Rose 45º Graus total entre as duas pernas que em relação a L.C.M. temos 22,5cm para cada lado.
 

Quadril Perfil Alar (Articulação Coxo Femoral Perfil) 
 

Incidência : Paciente em D.Lateral, travesseiro para o conforto da cabeça. O lado externo da rticulação coxofemoral deverá estar na L.C.M.. A perna e o fêmur deverão estar fletidos. O outro membro inferior o que não sem radiografado estará estendido e esticado sobre o que será radiografado. O paciente sofrerá uma leve rotação interna do corpo.
RC: Perpendicular na vertical entrando no acetábulo e saindo no centro do filme.
DFoFi: 1 metro
Sentido do Chassi: Longitudinal, 24x30 com o bordo superior do chassi 3 a 4cm da crista ilíaca - com Bucky
Patologia: Luxação coxofemoral, Fratura, Doenças Degenerativas.
Proteção: Protetor para as gônadas.
Observação: O grau de obliqüidade depende de como o paciente pode abduzir o fêmur.
Critério de Avaliação: Visualização do acetábulo em projeção oblíqua a articulação coxofemoral em falso perfil. Rotacionar a pelve não mais que o necessário para acomodar a flexão da coxa para evitar a sobreposição do lado afetado.
 

Quadril Lateral (Perfil)
 

Incidência : Na mesma exposição do Quadril Perfil Alar (incidência anterior), mudando apenas o RC.
RC: Entrando com uma angulação de 20º a 25º no Colo - Femoral
DFoFi: 1 metro
Sentido do Chassi: Centralizar o Chassi no centro do RC. Longitudinal 24x30cm - com Bucky
Patologia: Luxação coxofemoral, Fratura, Doenças Destrutivas.
Proteção: Protetor para as gônadas.
Critério de Avaliação: O resultado da imagem mostra uma projeção lateral do quadril incluindo o acetábulo, a parte proximal do fêmur, e a rotação da cabeça do fêmur com o acetábulo.
 


 

Voltar

Hosted by www.Geocities.ws
GridHoster Web Hosting
1