MÉTODOS DE EXTINÇÃO DO FOGO

 

A maioria dos incêndios começa com um pequeno foco, fácil de debelar. Conheça os métodos de extinção do fogo e ajude os bombeiros a evitar que um incêndio se transforme numa catástrofe.

Em todo incêndio ocorre um reação de combustão, envolvendo quatro elementos: o combustível, o comburente, calor e a reação em cadeia. Os métodos de extinção do fogo consistem em "atacar" cada um desses elementos.

Combustível é tudo aquilo que tem propriedade de queimar, de entrar em combustão.

Resfriamento

 

Trata-se de diminuir a temperatura (calor) do material em chamas

A água é o agente mais eficaz para reduzir a temperatura dos materiais, como: madeira, palha, papel e outros. Pode ser aplicada na forma de um jato direto ou difuso. O mecanismo de extinção depende do resfriamento dos materiais sólidos, reduzindo se assim o ritmo  de liberação de vapores combustíveis.

Esta ação de resfriamento dá lugar também à formação de vapor de água, muito presente quando se utiliza a água em forma pulverizada,, que no caso de incêndio interior serve para diluir a concentração de oxigênio ambiental. devido a baixa densidade do vapor, e efeito transitório e por sua rápida difusão e curta permanência nas imediações da região afetada pelo fogo tem somente uma ação secundária.

Abafamento

 Consiste em diminuir ou impedir o contato do oxigênio com o material combustível. Não havendo comburente para reagir com o combustível, não haverá fogo (Como exceção temos os materiais que têm oxigênio em sua composição e queimam sem necessidade do oxigênio do ar, como os peróxidos orgânicos e o fósforo branco). A diminuição do oxigênio em contato com o combustível vai tornando a combustão mais lenta, até a concentração de oxigênio chegar próxima de 8%, onde não haverá mais combustão. Colocar uma tampa sobre um recipiente contendo álcool em chamas, ou colocar um copo voltado de boca para baixo sobre uma vela acesa, são duas experiências práticas que mostram que o fogo se apagará tão logo se esgote o oxigênio em contato com o combustível. Pode-se abafar o fogo com uso de materiais diversos, como areia, terra, cobertores, vapor d’água, espumas, pós, gases especiais, etc.

 

O oxigênio pode estar livre na atmosfera na forma de gás livre a uma  concentração de 21% em volume, ou combinados na forma de produtos, como: hipocloritos, cloratos, percloratos, nitratos, cromatos, óxidos, peróxidos, etc..A diluição só pode ser aplicado em seu estado  gasoso, pois em seu estado combinado o oxigênio está bloqueado dentro da molécula e sua diluição é impossível. estes produtos químicos apresentam sempre um grande risco e este método não dá resultados na luta contra incêndios quando há grandes concentrações destes materiais.Os incêndios que acontecem em espaços fechados consomem o oxigênio naturalmente; a combustão em atmosfera com pouco oxigênio, normalmente incompleta, resulta em formação de gases inflamáveis. A entrada inadvertida num espaço fechado que se encontra nestas condições ou que tenha uma ventilação insuficiente constitui um perigo de explosão ("back-draft"), como os bombeiros denominam este fenômeno. a inundação total de espaços fechados ou semi-fechados empregando dióxido de carbono para combater o fogo, constitui um exemplo típico da utilização eficaz do princípio da diluição do oxigênio. ao aplicarmos os sistemas de dióxido de carbono( e ao descarregarmos extintores portáteis de dióxido de carbono), suprime-se outra característica da chama, sua velocidade. Uma descarga de dióxido de carbono arrasta o ar produzindo uma rápida extinção pelo efeito combinado de diluição do oxigênio e diminuição da velocidade da chama.

 

Retirada do material

Trata-se de retirar do local o material (combustível) que está pegando fogo e também outros materiais que estejam próximos às chamas.A eliminação do combustível pode ser direta ou indireta.A eliminação direta consiste da eliminação  do fornecimento de combustível, conseqüentemente extinguindo o fogo.A eliminação indireta ocorre quando separamos, através de alguns procedimentos específicos, os vapores do combustível na combustão ou chama ou mesmo nas que ocorrem sem chama.

 

QUEBRA DA REAÇÃO QUÍMICA EM CADEIA

EXTINÇÃO POR INIBIÇÃO QUÍMICA

 

Os métodos de extinção por resfriamento, por diluição do oxigênio e por eliminação do combustível são aplicáveis a todas as classes de incêndio, com ou sem chamas.

A extinção por meio da inibição química das chamas é aplicável somente nos casos combustão com chama. Fala-se de um método que, no melhor dos casos, só se conhece parcialmente e que na atualidade é objeto de importantes trabalhos de pesquisa. Mesmo que não haja nenhuma dúvida  que as chamas podem ser extintas por métodos químicos, este efeito se conhece de forma fundamentalmente empírica. O que mais destaca neste método é a extrema rapidez e a grande eficácia com que se extinguem as chamas. Se executado adequadamente é o único método capaz de impedir que ocorra uma explosão numa mistura de gás e ar, ou ignição. Os métodos de aplicação variam desde os mais simples aos mais complexos, podemos citar como agentes extintores por inibição de chama os hidrocarbonetos halogenados(halon), sais metálicos alcalinos(bicarbonato de sódio, bicarbonato de potássio, etc.) e sais de amônia.

 

 

Hosted by www.Geocities.ws
GridHoster Web Hosting
1