PÁGINA INICIAL
ARTRÓPODES



Também conhecidos como miriápodes, este grupo, atualmente sem significado taxonômico, pode ser dividido em quatro classes: quilópodes, diplópodes, paurópodes e sínfilos. Apesar de algumas diferenças importantes, apresentam um padrão semelhante de organização. De forma geral, todos os miriápodes são formados por uma cabeça e um longo corpo segmentado com muitas patas. Na cabeça, há um par de antenas e, às vezes, ocelos. Olhos compostos só existem em alguns quilópodes. Vivem em ambiente úmido e têm larga distribuição pelo planeta, sendo os diplópodes as espécies predominantes.

Quilópodes

Centopéias e lacraias são os representantes mais conhecidos da classe dos quilópodes. São animais delgados, com o corpo achatado dorsoventralmente. Há cerca de 3 mil espécies conhecidas, geralmente encontradas no solo, sob pedras ou troncos.


Centopéia vermelha

O número de segmentos do corpo varia de acordo com a espécie. As lacraias apresentam, no primeiro segmento, um par de garras venenosas situadas ventralmente, úteis na captura de alimento. Nos outros segmentos, exceto nos dois últimos, há sempre um par de patas. As centopéias sempre têm um número ímpar de pares de patas, que podem variar de 15 a 177 pares. Apesar das numerosas patas, as lacraias se locomovem rapidamente, já que geralmente são predadoras.


Esta centopéia está correndo, e nessa situação poucas pernas se apóiam no chão.



Como remos de um barco, as pernas da centopéia empurram seu corpo para a frente e também para lado. Por isso ela serpenteia.


Aqui ela reduziu um pouco a velocidade e seu corpo ficou menos ondulado. Oscilando o corpo lateralmente, a centopéia pode dar passos mais longos sem pisar nos próprios "pés".



Quando anda devagar, o corpo da centopéia torna-se praticamente reto e ela apóia mais pernas no chão ao mesmo tempo. Se ficar parada, todas as pernas tocam no chão.



Seus hábitos são noturnos e alimentando-se de pequenos artrópodes, minhocas, caracóis e nematódeos. São dióicos e apresentam desenvolvimento direto. Algumas lacraias tropicais atingem 20 cm de comprimento e suas picadas são dolorosas para o homem, embora não letais; só picam quando presas ou comprimidas pelas mãos ou pés. As pequenas centopéias domésticas são inofensivas.

Diplópodes

Os piolhos-de-cobra ou gongolôs são membros característicos da classe dos diplópodes, animais de corpo cilíndrico. São cerca de 7500 espécies descritas, vivendo sob folhas, pedras e troncos, de modo a evitar a luz.


Piolho-de-cobra

Em cada segmento existem dois pares de patas, que podem variar de 9 a 200, dependendo da espécie. Controlam muito bem esse grande número de patas, erguendo cerca de 22 pares de cada vez, mas ao contrário das centopéias, eles são lentos pois alimentam-se de matéria morta animal e principalmente vegetal. Além disso o piolho-de-cobra é o campeão em número de patas. As espécies gigantes das Ilhas Seychelles, que atingem quase 30 cm de comprimento, tem mais de 600 patas. Todavia, o recorde pertence a um piolho-de-cobra americano, com o impressionante número total de 752 patas. Quando perturbados, podem enrolar-se em uma espiral. Algumas espécies secretam, em glândulas especiais, um líquido de odor forte, contendo iodo e cianeto, que é usado para repelir predadores. São dióicos, têm fecundação interna desenvolvimento direto.

Paurópodes e Sínfilos
Contam apenas de 11 a 12 segmentos no corpo e, conquanto dotados de um só par de patas por segmento, o número de destas é sempre inferior ao dos quilópodes.


Paurópode (Pauropus silvaticus), mostrando antenas, cabeça e tronco segmentado.

PÁGINA INICIAL
ARTRÓPODES

Hosted by www.Geocities.ws
GridHoster Web Hosting
1